O maior terror de Daniela Lima e Janja vai falar na Câmara sobre a “milícia digital” da esquerda

A jornalista Michele Prado, que atuava em um núcleo da Universidade de São Paulo (USP), enfrentou ameaças e ataques de grupos de esquerda. Tudo começou após ela “corrigir” dados de uma pesquisa relacionada às enchentes no Rio Grande do Sul e aos sentimentos da população na internet.

Na manhã desta quarta-feira (15), ela anunciou em seu perfil no Instagram que aceitou o convite do deputado Nikolas Ferreira para expor na Câmara dos Deputados os esclarecimentos sobre o caso e derrubar supostas narrativas do governo Lula e da Globo News. Na Câmara, ela deve relatar a possível existência de uma “milícia digital” da esquerda, da qual diz ser vítima.

Esta semana, o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) usou as redes sociais para informar que pretende apresentar à Câmara um requerimento pedindo que a jornalista Michele Prado seja ouvida pelos parlamentares. Ela atuava no Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e disse que foi alvo de grupos de esquerda após corrigir informações relacionadas a uma pesquisa mencionada pela apresentadora Daniela Lima, da GloboNews.

Ao informar que pretende apresentar o requerimento, Nikolas disse ainda que a ideia é ouvir outra alegação da pesquisadora, a de que a primeira-dama Janja estaria supostamente envolvida na criação de uma “milícia digital”. As denúncias de Michele Prado envolvem até o nome de Daniela Lima.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias