Grampos telefônico são encontrados no prédio do CPA e o sinal seria transmitido para o prédio da Assembleia

Nos corredores da Assembleia Legislativa, o comentário geral era sobre ‘o deputado do grampo’

A descoberta de “grampos” (equipamentos de escuta) no Centro Político Administrativo – CPA de Rondônia, com sinal transmitido para o prédio da Assembleia Legislativa, é uma situação séria e preocupante. Isso levanta questões sobre segurança, privacidade e possíveis atividades ilegais.

Segundo informações, a escuta estava em um dos anexos do CPA. Caso esse dispositivo de escuta foram instalados sem a devida autorização legal e eram usados ​​para interceptar comunicações de maneira ilegal, isso constitui uma violação grave de privacidade e pode ter implicações serias

Nesse contexto, é importante que as autoridades locais, como a polícia, investiguem imediatamente e no caso dessa descoberta é necessário que seja feita uma investigação minuciosa sobre a origem desses grampos em instalação

De acordo com o blogentrelinhas, ama verdadeira “grampolândia” teria sido encontrada no CPA. O sinal das escutas ambientais clandestinas estaria direcionado ao prédio da Assembleia Legislativa, bem pertinho, de acordo com o que apurou o blog.

Não se sabe por quanto tempo os grampos teriam funcionado. Isso varia muito. Alguns duram uma semana, e para que continuem operando é preciso trocar a bateria. A não ser que esteja ligado a uma fonte de alimentação.

É público e notório que o serviço de inteligência que atua no CPA tem condições de encontrar grampos. Quem duvida que os equipamentos estejam disponíveis pode olhar as aquisições de materiais, disponíveis no portal do governo. E de vez em quando tem novas publicações.

Os grampos teriam sido encontrados, e o equipamento teria mostrando que os sinais emitidos eram direcionados ao prédio da Assembleia.

O assunto chegou até os corredores do Legislativo. Na manhã desta segunda-feira (13), nos bastidores da Assembleia, se falava do “deputado do grampo”.

O blog apurou que, no CPA, em nenhum momento se cogitou a possibilidade de uma crise institucional por conta dos grampos. Aparentemente já sabem até quem mandou instalar as escutas ambientais. Mas que isso ainda vai render muita confusão, vai.

Contudo, “Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos. Certamente, teremos muitas coisas para contar”.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias