Pagodeiro é preso pela PF por suposta ligação com algo tenebroso

Foto: Agência Brasil

Detido temporariamente como parte da Operação Trapiche, conduzida pela Polícia Federal (PF) no último domingo (12/11), o músico Michael Messias, de 43 anos, é uma das pessoas sob investigação de possível associação com o grupo terrorista Hezbollah.

Em seu depoimento, ele negou qualquer envolvimento com o grupo.

Messias e outros homens teriam sido presos em flagrante por policiais militares no Rio de Janeiro, sendo encaminhados à 10ª Delegacia de Polícia.

Na ocasião, foram autuados por roubo a uma padaria, receptação e porte de arma de fogo, resultando em uma condenação de três anos, seis meses e 20 dias de prisão.

Michael Messias, o cantor de pagode, estava de passagem pelo Rio de Janeiro quando foi abordado pela PF. Ele confirmou ter sido contatado por Mohhamad Akhir, o principal suspeito nas investigações, para realizar um show no Líbano, país que já visitou duas vezes.

As pessoas detidas na Operação Trapiche podem enfrentar acusações relacionadas à constituição ou participação em organizações terroristas, bem como à realização de atos preparatórios de terrorismo. As penas associadas a esses crimes podem chegar a um máximo de 15 anos e 6 meses de reclusão.

É importante destacar que os crimes de terrorismo são considerados hediondos, inafiançáveis e não passíveis de graça, anistia ou indulto.

 

Source: JCO

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias