Cerimônia do 12º Prêmio MPRO de Jornalismo enaltece papel da imprensa na transformação social, manutenção da democracia e defesa de direitos

O 12º Prêmio MPRO de Jornalismo, que teve como tema “O Protagonismo do Ministério Público na Manutenção da Democracia e Construção da Cidadania”, aconteceu na noite de quinta-feira (16/11). Durante a cerimônia feita em reconhecimento ao papel social da imprensa rondoniense, foram anunciados os vencedores desta edição da premiação.

No total, o prêmio registrou a homologação de 44 trabalhos, nas categorias de Webjornalismo, Telejornalismo, Cinegrafia e Destaque Acadêmico.

A semelhança entre a função social dos jornalistas e o dever constitucional do Ministério Público em levar informação ao cidadão, oferecendo acesso às ferramentas para a garantia de direitos, foi mencionada pelo Procurador-Geral de Justiça, Ivanildo de Oliveira, durante discurso na cerimônia.

“Esse é um dia de festa, de premiar, prestigiar e homenagear a imprensa de Rondônia. O prêmio de jornalismo do Ministério Público foi criado como forma de reconhecer todo o trabalho dos comunicadores em divulgar, denunciar e informar a sociedade. Jornalistas, o trabalho que vocês desenvolvem transforma a vida das pessoas para melhor”, disse o Procurador-Geral de Justiça.

Vencedores — Na modalidade Webjornalismo, a reportagem “Um caminho pelo Madeira até a invisibilidade social: omissão de direitos básicos causa a migração forçada de ribeirinhos para a cidade”, da jornalista Jaíne Quele Cruz, foi a grande vencedora da noite.

A jornalista Lena Mendonça foi a vencedora na modalidade Telejornalismo, com a reportagem “Violência infantil – casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes aumentam em Rondônia”.

Na categoria de Cinegrafia, Gleiton Felipe Baracho conquistou a primeira colocação com a matéria “Abuso e assédio: marcas de um crime e ações de combate”.

Estreando a modalidade Destaque Acadêmico, o texto “Transporte Público: O Farol Azul no Porto do Mar de Asfalto”, do autor Marcos Henrique Ferreira de Miranda, foi anunciado como vencedor.

Nesta edição, o Prêmio MPRO de Jornalismo concedeu R$ 75 mil em premiações, além de troféus e certificados. Os primeiros colocados nas categorias de Webjornalismo, Telejornalismo e Cinegrafia foram premiados com o valor de R$ 12 mil. Os classificados em segundo lugar receberam o valor de R$ 7 mil e, em terceiro, R$ 5 mil. O vencedor na categoria de Destaque Acadêmico foi premiado com R$ 3 mil.

Palestra — Como parte da programação, o jornalista, escritor e documentarista Marcelo Canellas palestrou sobre “Direitos Humanos e Informação”, mencionando que não há jornalismo profissional sem a luta pela garantia dos direitos fundamentais e defesa da democracia.

Essa foi a segunda participação de Canellas no Prêmio MPRO de Jornalismo. O profissional esteve presente na primeira edição do concurso, há 12 anos. O repórter, reconhecido nacionalmente pela sensibilidade ao contar histórias, atuou por mais de 30 anos em diversos programas da Rede Globo e figura no ranking do portal Jornalistas & Cia como um dos dez repórteres mais premiados de todos os tempos.

Homenagem — Durante a noite, o jornalista Nonato Cruz recebeu uma homenagem em reconhecimento aos 46 anos de trabalho na imprensa rondoniense. Antes de se aposentar, em 2022, Cruz teve passagem pelo jornalismo impresso, telejornalismo e assessorias de comunicação do Estado, além de ter sido correspondente, em Rondônia, de veículos nacionais. Prestou, com o exercício de informar, relevante contribuição à sociedade local.

Todo o regulamento e demais disposições sobre o Prêmio de Jornalismo estão disponíveis na página do concurso, hospedada no site do MPRO.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias