MP de Rondônia cumpre mandados contra organização criminosa envolvida em tráfico e lavagem de dinheiro

Foi deflagrada na manhã desta terça-feira (28) a Operação J’Adoube, para cumprimento de mandados de prisão preventiva, busca e apreensão e bloqueio de bens e valores contra investigados por integrarem organização criminosa atuante nos Estados do Amapá, Pará e Rondônia, voltada para crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, em cooperação com outras organizações.

A investigação é originária da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Santana/AP, em conjunto com Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Estado do Amapá e participação dos GAECOs dos Estados de Rondônia e Pará, para a realização das diligências locais, bem como a deflagração da operação na data de hoje.

Esta investigação é um desdobramento de outra operação, deflagrada em dezembro de 2022 no Estado do Amapá (Operação Alfaiate), que identificou movimentação financeira total superior a R$ 100.000.000,00 (cem milhões de reais) sem origem lícita identificada, bem como que o grupo estaria abastecendo as cidades de Macapá/AP e Santana/AP com droga originária do Estado de Rondônia.

Em Rondônia, a operação visa cumprir 4 (quatro) mandados de prisão preventiva e 8 (oito) de busca e apreensão nas cidades de Porto Velho e Guajará-Mirim/RO, sob a responsabilidade do GAECO e equipe operacional do Centro de Atividades Extrajudiciais (CAEX), em conjunto com a Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (CORE), a 2ª Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida (DECCV), a Delegacia Especializada em Repressão a Furtos, Roubos, Extorsões, Sequestro, Estelionatos e outras Fraudes, Crimes contra o Patrimônio (DERF, também conhecida como Patrimônio) e a 1ª Delegacia de Polícia Civil de Guajará-Mirim, totalizando um efetivo total de 43 (quarenta e três) policiais.

O nome atribuído à operação é referência a uma expressão utilizada em partidas de xadrez para sinalizar que o jogador irá arrumar uma peça no tabuleiro movimentando-a dentro da própria casa, no caso, o Estado agindo para arrumar a saúde pública, a paz social, bem como a regularidade da ordem econômica e do sistema financeiro, desarticulando a organização voltada para a prática reiterada de tráfico interestadual de drogas e lavagem de dinheiro, potencializados pela cooperação com outras organizações.

Source: rondoniagora

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias