Elevadores do CPA que parecem estar ‘desencaixando’ assustam servidores. ‘E se cai?’

Se você estiver em um elevador e o suporte do painel balançar, parecendo que vai cair, mantenha a calma. Se você gritar é pior

Os elevadores do prédio principal do Centro Político Administrativo (CPA), tem assustado os servidores e visitantes que utilizam os elevadores para chegar nas repartições do governo. Isso pode ter um impacto significativo no bem-estar dos funcionários e particulares que utilizam o serviço. O medo e a ansiedade que passa para os visitantes, sugere que o equipamento funciona muito mal, em alguns momentos até parece que o elevador vai se separar da estrutura do edifício. Isso pode causar uma série de emoções negativas, incluindo stress, pânico e até trauma.

Além dos efeitos psicológicos diretos, a percepção de elevadores inseguros também pode ter um impacto significativo na saúde mental dos colaboradores e podem até levar ao desenvolvimento de fobias ou transtornos de ansiedade. Quando os funcionários têm medo de usar o elevador eles podem se sentir inseguros no local de trabalho. Isso pode levar à diminuição da produtividade e, em última análise, impactar na segurança dos funcionários.

Após publicações desta matéria sobre os diversos constrangimentos que profissionais e visitantes do CPA têm enfrentado por falhas na gestão da Superintendência de Gestão dos Gastos Públicos Administrativos (Sugesp), a nova reclamação que chega acende a luz vermelha do alerta em relação à segurança dos usuários do local. Segundo o blogentrelinhas, os Elevadores do palácio do governador aparentemente não inspiram confiança e os diversos casos de “prego” envolvendo os equipamentos geram medo e muita preocupação. Elevadores interditados é algo constante.

O prédio principal do Centro Político Administrativo (CPA) possui seis elevadores para o deslocamento das pessoas. Um deles não funciona há mais de quatro anos e pelo menos outros dois vivem apresentando defeitos de funcionamento. As máquinas estão precárias, as peças não apresentam funcionamento correto e muitas delas aparentemente estão desencaixadas.

“Tem elevadores aqui no prédio principal que não param no térreo. Para isso, precisamos manter o botão pressionado para que o comando seja ativado. É comum as pessoas passaram direito por não saberem desse macete”, comentou um servidor que aceitou falar sobre o assunto.

Os elevadores dos prédios laterais também apresentam diversos problemas. Em raríssimas vezes todos estão funcionando e quando estão em operação, não geram segurança pra ninguém.

Aos desavisados: se você estiver em um elevador e o placa do painel de controle balançar, parecendo que vai cair, não grite. Gritar só causará pânico e não ajudará a manter a placa no lugar.

“Eles travam no meio do caminho, as portas abrem e fecham sozinhas e há muito barulho conforme eles vão se movimentando. A impressão que temos é de que o elevador passa raspando na estrutura do prédio. Todo mundo fica aflito e com medo”, comentou outro servidor.

A falta de funcionamento dos elevadores dificulta, ainda, o deslocamento das pessoas. O tempo que os equipamentos levam para deslocamento gera fila e muita espera. “Em horários de pico, chegamos a esperar mais de meia hora pra conseguir deslocamento. Quem não vai de escada, precisa se espremer entre os demais”, disse o servidor.

Todas as pessoas ouvidas pelo blog são servidoras do CPA e pediram sigilo em relação aos seus nomes a fim de evitarem retaliações. “A superintendente é chegada do governador e contar suas falhas pode nos gerar muitos problemas. Melhor manter os nomes em sigilo”, disse um dos profissionais.

A reportagem apurou que a empresa que presta serviços de manutenção dos elevadores recebe pouco mais de R$ 350 mil para a realização dos trabalhos.

Se você tem vontade de saber como é um acidente com elevador que despenca, veja o vídeo abaixo:

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias