De norte a sul de Rondônia não se fala em outra coisa senão na traição de Fernando, nem Judas foi tão traíra

Na fotografia o deputado federal da touquinha está reunido com Delegado Camargo, considerado o maior inimigo do CPA

De Norte ao Sul de Rondônia, uma uma notícia está deixando toda a população alvoroçada e, ao mesmo tempo, apreensiva com a famosa traição de Fernando Máximo. Dizem por aí que nem Judas foi tão traíra!

A repercussão desse acontecimento tem sido tão intensa que muitos chegaram a comparar a traição do Zé da Touca com a famosa traição de Judas. A traição em questão tem despertado indignação e descrença dos seus eleitores, abalando a Máxima confiança que antes era depositada em Fernando. A gravidade desse ato tem sido motivo de consternação e discussão não apenas em Porto Velho, mas também por todo estado de Rondônia. O feito de Fernando está sendo considerado um verdadeiro ato de trairagem, deixando um sentimento inigualável na população.

Jornal FolhadoSul - Vilhena
Jornal FolhadoSul – Vilhena

De acordo com a materia veiculada no blogentrelinhas, a fotografia do deputado federal Fernando Máximo (União Brasil-RO) com o deputado Delegado Camargo (Republicanos) tem circulado de norte a sul em Rondônia. Está sendo o assunto do momento nos bastidores políticos, e muita gente está dizendo que o punhal da traição já estaria preparado.

Segundo o blog, a comparação com Judas Iscariotes é porque o judeu citado na Bíblia também seria um político muito rico, que tinha decidido seguir Jesus. Nobre, ele não foi preso assim que chegou ao palácio do rei Herodes para revelar o paradeiro do Messias. Ao contrário. Em vez de ser torturado, foi recebido pelo rei e por 30 sacerdotes, sendo que cada um deles lhe deu uma moeda de prata pelo trabalho de entregar Jesus. Uma multidão estava na escadaria do palácio, querendo saber o que fazia lá um apóstolo de Cristo. Naquela época não havia internet, televisão ou jornais, e os apóstolos eram parecidos um com os outros. Como sabiam que aquele era Judas Iscariotes? Seria porque Judas era um nobre, e morava perto do palácio.

No entanto, voltando ao Máximo, a fotografia com o deputado Delegado Camargo mereceu destaque desde Porto Velho, onde sites de notícia publicaram, até Vilhena, onde o material foi divulgado pelo jornal eletrônico Folha do Sul Online, um dos mais acessados do Estado.

Em Porto Velho a fotografia mereceu um comentário de Fábio Camilo, em um vídeo intitulado “O pequeno traidor”. Não é para menos. Fernando Máximo se elegeu deputado federal na aba do governador Marcos Rocha, após aproveitar os holofotes da mídia quando era secretário de Estado da Saúde. Já o deputado Delegado Camargo é considerado o maior inimigo do CPA.

Fábio Camilo PVH

É bom entender que no CPA os deputados Luizinho Goebel e Dra Taissa, ambos do PSC, são considerados oposição, e o próprio governador teria dito que é bom para o Executivo ter opositores. Acorre que Delegado Camargo é considerado um inimigo, no CPA. Ele estaria em uma esfera bem mais elevada do que Luizinho e Taíssa, na visão de quem está no CPA. E a foto de Fernando Máximo é justamente com ele.

Fernando Máximo teria decidido procurar os inimigos do CPA, de onde é cria política, porque teria visto que não terá a chance de ser candidato a prefeito de Porto Velho pelo União Brasil. Primeiro porque estaria distante do governador Marcos Rocha. Depois, porque há um compromisso político em apoiar o candidato escolhido pelo prefeito Hildon Chaves.

Hildon poderia ter escolhido o candidato a vice-governador, há pouco mais de um ano, e a lógica seria optar por Ieda Chaves. Acontece que ele declinou da proposta, pedindo para que, em vez disso, lhe fosse permitido escolher o candidato, ou a candidata à prefeitura de Porto Velho. Fernando Máximo sabe disso, por isso estaria se distanciando do grupo que o elegeu.

Nos bastidores políticos, agora, circula que o deputado federal da toquinha pretende mesmo ser candidato a prefeito da capital, apunhalando politicamente quem for preciso. É a clássica história da criatura se voltando contra o criador.

Jornal Correio de Notícia – Porto Velho

Ainda segundo o que circula nos meios políticos, pode ser que ele desista da candidatura. Isso dependeria do rumo das investigações da Operação Polígrafo, da Polícia Federal, que apura suposta roubalheira cometida na pasta onde o responsável era Fernando Máximo.

Todo mundo sabe que, na época em que ele era secretário, saiu dinheiro pelo ladrão em sua pasta. Perdulária e desorganizada, a equipe de Fernando Máximo meteu os pés pelas mãos. A investigação, dizem, poderá estourar até o início do próximo ano e então, adeus planos de eleição.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias