Os detalhes da busca e apreensão realizada pela PF contra o famoso cantor Alexandre Pires

Segundo fontes da Polícia Federal, medidas levada a efeito nesta segunda-feira (4) foram precedidas de um trabalho investigativo que perdurou por cerca de dois anos.

E uma dessas medidas foi o cumprimento de um mandado de busca e apreensão contra o famoso cantor Alexandre Pires.

Ele é suspeito em um esquema de garimpo ilegal em Terras Indígenas Yanomami (TIY).

Em janeiro de 2022, a PF identificou 30 toneladas de cassiterita extraídas do território indígena na sede de uma empresa investigada. O minério era preparado para o envio ao exterior.

Ao todo, o esquema teria movimentado R$ 250 milhões.

As equipes cumpriram dois mandados de prisão, bem como seis de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Roraima, em Boa Vista (RR), Mucajaí (RR), São Paulo (SP), Santos (SP), Santarém (PA), Uberlândia (MG) e Itapema (SC). A Justiça determinou, ainda, o sequestro de mais de R$ 130 milhões em bens dos suspeitos.

Um dos mandados de busca e apreensão foi realizado contra o pagodeiro, que cantava em um cruzeiro, em Santos.

O inquérito policial revela que o esquema seria voltado para “lavagem” de cassiterita retirada ilegalmente da terra Yanomami e que o minério seria declarado como originário de um garimpo regular no Rio Tapajós, em Itaituba (PA), supostamente transportado a Roraima para tratamento.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias