Em Porto Velho, duas mulheres são mantidas em cárceres pelos maridos e são salvas pela PM

Dois casos de mulheres que foram espancadas, torturadas e mantidas em cárcere privado, foram registrados pela Polícia Militar em Porto Velho, nesta terça-feira (5).

O primeiro caso aconteceu no bairro Nova Floresta, zona sul da cidade. Uma mulher, de 29 anos, foi à vítima desse crime, e o agressor Francisco F.M.B.J., 34 anos, foi preso.

Os policiais foram até o imóvel após uma denúncia anônima. No momento em que a vítima avistou a equipe, começou a gritar e chorar, pedindo ajuda, dizendo que estava trancada.

Para salvar a mulher, os militares precisaram arrebentar o cadeado do portão. Aos policiais, a mulher relatou que estava sendo mantida em cárcere privado pelo esposo, há três dias, e que durante esse tempo, ela era agredida, ameaçada de morte com uma faca no pescoço, torturada e teve um dos seus dedos cortados.

A vítima disse ainda, que todas as vezes que o esposo saia de casa, ao retornar, ele iniciava mais uma sessão de tortura e agressão. 

Durante o tempo em que os policiais estavam narrando o boletim de ocorrência, Francisco chegou no local e recebeu voz de prisão.

Horas depois, mais uma caso foi registrado. Dessa vez, a vítima, uma mulher, de 27 anos, e o autor do crime André L.S.T., 27 anos, não foi preso. O caso aconteceu em uma residência, no bairro Cascalheira, zona leste da capital.

Os policiais estavam em patrulhamento, quando observaram a vítima correndo, em direção à equipe e gritando por socorro.

Chorando muito, a mulher disse que estava sendo mantida em cárcere privado, em casa, pelo marido, há cerca de uma semana.

A vítima disse que durante o tempo em que estava presa em casa, era agredida com socos, tapas, ameaçada com uma faca e foi obrigada a manter relações sexuais com o agressor sem seu consentimento. Ela afirmou ainda, que foi sufocada várias vezes.

Aos policiais, a mulher disse que conseguiu fugir de casa, após um descuido do marido.

Os policiais tentaram entrar na casa para realizar a prisão do agressor, mas não conseguiram, já que o muro do imóvel era muito alto e o homem não abriu o portao.

As duas vítimas foram levadas para o hospital, e a Polícia Civil vai investigar os dois casos de violência contra mulher.

Fonte: rondoniagora

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias