Falta de compromisso com Ji-Paraná explica votação pífia obtida pelo senador Marcos Rogério em 2022

Equipe sem noção de Marcos Rogério ainda tem coragem de confessar nas redes sociais que ele nunca tinha ido ao Lar do Idoso

Uma avaliação obtida com exclusividade, constata que a falta de compromisso com a cidade de Ji-Paraná, pode ter contribuído para uma votação pífia do senador Marcos Rogério. Essa é uma interpretação política que reflete a percepção dos eleitores e observadores locais. Esse tipo de análise é comum no contexto político, onde o desempenho de um candidato ou político muitas vezes é associado ao seu comprometimento com as necessidades e interesses da comunidade que representa.

Para entender completamente as razões por trás dessa percepção, certamente seria necessário examinar o histórico do senador, suas ações e políticas públicas em relação à região de Ji-Paraná, bem como considerar fatores mais amplos, como questões econômicas, sociais e políticas que podem ter influenciado a opinião dos eleitores. Porém, no caso do senado Marcos Rogério não seria necessário, basta continuar lendo a materia publicada no Blogentrelinhas, nesta sexta-feira 8/12.

De acordo com o blog, duas postagens na plataforma Instagram mostram a razão de o senador Marcos Rogério (PL-RO) ter sido tão mal votado em Ji-Paraná em 2022, quando concorreu ao governo, e também o motivo de Silvia Cristina (PL-RO) ter sido a deputada federal mais votada no município. Pelas postagens é possível verificar a falta de compromisso do senador com a cidade onde ele tem base eleitoral, e também a motivação de o eleitor dar um voto de confiança Silvia Cristina.

A postagem mais recente é do senador Marcos Rogério. O texto deve ser obra da assessoria, pois ele não seria tão se noção de escrever uma coisa dessas. É dito que Marcos Rogério “aproveitou um intervalo na agenda” para conhecer o Lar do Idoso Aurélio Bernardi. Ele elogia o trabalho de Luiz Bernardi e anuncia que no próximo ano direcionará parte de suas emendas para lá. “Durante a visita pude conhecer a unidade”, diz o texto no Instagram.

Isso quer dizer que, com dois mandatos de deputado federal e mais de meio mandato de senador, Marcos Rogério nunca tinha ido sequer visitar o Lar do Idoso Aurélio Bernardi, quanto mais destinar uma emenda parlamentar, dinheiro do povo, diga-se de passagem, para colaborar com um importante trabalho.

A importância do trabalho desenvolvido por Luiz Bernardi ultrapassa as fronteiras do município. É difícil até acreditar que um político da cidade esteja em cargos tão importantes há quase 13 anos e nunca tenha ido lá. Se fosse um adversário dizendo, muita gente falaria que é mentira, mas está no perfil de Marcos Rogério no Instagram.

Não há como evitar a comparação de Marcos Rogério com a deputada federal Silvia Cristina, pois os dois têm base eleitoral na região central, são do mesmo partido e ainda são da imprensa. A comparação, aparentemente, para por aí. A parlamentar postou no Instagram um vídeo há algumas semanas, entregando um cheque simbólico, demonstrando a emenda de R$ 100 mil direcionada ao Lar do Idoso Aurélio Bernardi.

Bem diferente do senador Marcos Rogério, a deputada federal Silvia Cristina demonstra conhecer a realidade do município onde reside. O resultado disso é que nas eleições de 2022 ela obteve em Ji-Paraná 17.956 votos, o que representa a vontade de 27,34% dos eleitores. Só para se ter uma ideia, o deputado federal Fernando Máximo (União Brasil-RO), que despejou dinheiro na campanha e se promoveu muito com os holofotes da mídia quando era secretário de Estado da Saúde, teve 6.544 votos em Ji-Paraná.

Já Marcos Rogério, que concorreu ao governo em 2022, no segundo turno das eleições obteve 34.052 votos em Ji-Paraná, totalizando 50,87%. O governador Marcos Rocha (União Brasil), reeleito, teve 32.887 votos, ou 49,13%. Foi uma diferença de pouco mais de mil votos, na casa do senador. Em todo o Estado Marcos Rocha venceu com mais de 40 mil votos de diferença.

A base eleitoral de Marcos Rogério é Ji-Paraná. É onde ele deveria ter vencido com uma ampla vantagem, porque já estava claro que perderia feio em Porto Velho. As postagens no Instagram mostram a razão de o senador ter recebido uma votação pífia em sua cidade, e também o motivo de Silvia Cristina ter sido a mais votada.

Do jeito como as coisas estão caminhando, aparentemente existe um sério risco de Marcos Rogério ficar sem mandato depois das eleições 2026. E provavelmente ele perderá a cadeira no Senado justamente para Silvia Cristina. Aparentemente isso será bom para Rondônia. Haverá no Senado uma pessoa mais compromissada com o Estado”, avalia o blog.

É importante ressaltar que essas análises são subjetivas e podem variar dependendo das perspectivas e opiniões políticas das pessoas envolvidas. Para uma compreensão mais completa, seria útil consultar várias fontes de notícias, declarações oficiais e análises políticas sobre o assunto.

Redação/CN com o Blogentrelinhas

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias