Inacreditável: Exército Brasileiro negociou com traficantes a devolução de armas

E pensar que durante a campanha eleitoral o TSE proibiu que se falasse nos tais ‘diálogos cabulosos’ .

Pois bem, parece que esse tempo voltou e expõe o Exército Brasileiro a uma das suas maiores vergonhas na história.

A notícia foi publicada pelo jornalista Guilherme Amado, do site Metrópoles.

Eis o texto:

“O Exército e a Polícia Civil do Rio de Janeiro negociaram com um integrante do Comando Vermelho a devolução das 21 armas roubadas da base do Exército em Barueri (SP) em setembro deste ano. A negociação foi detalhada pelo inspetor Christiano Gaspar Fernandes, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, no dia 7 de novembro, em um depoimento a que a coluna teve acesso.

Fernandes depôs como testemunha da apreensão das armas e contou que as tratativas ocorreram com um ‘colaborador’ do Comando Vermelho, que não foi identificado no depoimento, e com um traficante de armas.

O inspetor disse que, alinhado com o Exército, usou uma tática de contrainformação e forneceu ao ‘colaborador’ do Comando Vermelho informações sobre uma operação que aconteceria na Cidade de Deus, favela na zona oeste do Rio, onde estavam as armas. Em troca, as metralhadoras seriam devolvidas.

No dia 19 de outubro, a Polícia Civil anunciou ter ‘encontrado’ oito das 21 armas que haviam sido roubadas do Exército. Na ocasião, ninguém foi preso. O resgate ocorreu no primeiro dia da gestão do delegado Marcus Amin à frente da Secretaria de Polícia Civil.

Em seu depoimento, o inspetor Christiano Gaspar Fernandes continua, então, o relato sobre a recuperação das armas. Fernandes conta que o Exército e a Polícia Civil chegaram ao traficante de armas ‘Jesser’, conhecido como ‘Capixaba’, que passou a colaborar com a devolução das armas em tratativas com os militares e agentes.

No dia 2 de novembro, segundo o depoimento, foram ‘encontradas’ outras duas metralhadoras e, mais uma vez, nenhum criminoso foi preso. Na ocasião, os policiais disseram que estavam monitorando o carro e seguindo o condutor — o que, de acordo com o relato de Fernandes, não procede.

No total, 19 armas do arsenal roubado foram encontradas: oito pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e nove pela Polícia Civil de São Paulo.

Procurada pela coluna, a Polícia Civil não quis se pronunciar sobre o caso. O espaço continua aberto para manifestações.

O Exército negou que tenha participado das tratativas e alegou que as ‘ações tomadas são sempre pautadas pelo princípio da legalidade’.”

Fonte: JCO

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias