Prefeito não paga piso do magistério, não conserta Raios-X nem ultrassom, mas gasta quase R$ 1 milhão com enfeites de Natalino

O Prefeito de Machadinho do Oeste é afilhado político de Rolando Lero, aquele senador que fala, enrola, e não faz quase nada por Rondônia.

A expressão “o fim da picada” é usada para descrever situações fora do comum, tipo aquelas bem ruins, uma coisa que não deveria acontecer. Algo bem desagradável, mesmo. É o que aconteceu em Machadinho do Oeste, o prefeito Paulo da Remap não paga piso do magistério, não conserta Raios-X nem ultrassom, mas gasta quase R$ 1 milhão com pisca-pisca natalino.

“O gasto vergonhoso e milionário com iluminação natalina deverá resultar em investigação pela Câmara de Vereadores”

Depois de uma atitude vergonhosa como essa o povo começa a chamar o político de gatuno e o sujeito ainda acha ruim. Mas é o político quem na maioria das vezes caça a confusão, mesmo não sendo larapio. Olhem o caso do prefeito de Machadinho, Paulo da Remap, que está gastando R$ 715 mil com iluminação natalina.

Se forem somados os valores gastos com decoração natalina nos últimos 30 anos em Machadinho, a soma não chega ao que Paulo da Remap está gastando somente neste ano. E ainda por cima agora está sendo contratada uma empresa.

Enquanto o transporte escolar esteve uma porcaria o ano inteiro, enquanto entrou na Justiça para não pagar o piso salarial do magistério, enquanto o aparelho de Raios-X está quebrado, enquanto o aparelho do ultrassom não funciona, Paulo da Remap resolve gastar quase R$ 1 milhão em pisca-pisca. É por isso que o povo o está chamando de nomes feios, e ele ainda deve estar achando ruim.

De acordo com o que apurou o blog, na Câmara de Vereadores de Machadinho já há rumores dando conta da formação de uma comissão para investigar se existe alguma suposta relação do prefeito Paulo da Remap com a empresa encarregada da iluminação pública.

A população em geral não suporta mais esse tipo de coisa. O descompromisso com o dinheiro público está evidenciado em Machadinho, devido aos muitos problemas existentes no município. É preciso examinar se o momento é de comemorar comprando tanto pisca-pisca ou se é hora de chorar de vergonha.

Paulo da Remap é cria política daquele senador contador de lorotas, o Rolando Lero. O padrinho do Paulo fala, embroma, e faz muito pouco pelo Estado, levando os eleitores na conversa. Acontece que cargo no Executivo é diferente. Não há como imitar o Rolando Lero, e ficar somente dando explicações. Com o que está gastando com iluminação natalina a prefeitura poderia comprar dois aparelhos de ultrassom, para substituir o que não está funcionando. É bom perguntar aos doentes se eles preferem pisca-pisca ou ultrassom.

Redação/CN com o blogentrelinhas

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias