Moraes dá despacho absurdo e volta a aumentar a tensão com o Senado

O ministro Alexandre de Moraes intimou o Senado a se explicar sobre uma petição protocolada no âmbito de inquérito sobre o 8 de Janeiro.

Moraes determina que a Mesa Diretora do Senado justifique sua legitimidade para se habilitar nos autos.

A medida ocorre após a Advocacia do Senado Federal protocolar petição solicitando a devolução do pen drive e do celular funcional apreendidos pela PF em endereços do senador Marcos do Val (Podemos), em junho deste ano.

O absurdo e a inutilidade da exigência de Moraes reside no fato de que o que é pedido pelo ministro já foi atendido pelo corpo jurídico do Senado.

Na petição protocolada em 14 de novembro a advocacia-geral do Senado já havia externado as justificativas para atuar na causa.

Na petição endereçada ao próprio ministro Alexandre de Moraes, constou a seguinte e irrefutável argumentação:

“Antes de fundamentar o pedido de restituição dos bens públicos apreendidos, convém registrar que a Mesa do Senado Federal é parte legítima, na qualidade de interessada na defesa de prerrogativas próprias e irrenunciáveis do Congresso Nacional e de seus membros.

Recorda-se que a imunidade parlamentar não é um privilégio de natureza pessoal. Compõe o sistema de garantias institucionais do Poder Legislativo, em face do princípio estruturante da separação de poderes”.

E arremata a petição do Senado:

“A Mesa do Senado Federal cumpre sua competência constitucional e regimental de obstinadamente ‘velar pelo respeito às prerrogativas do Senado e às imunidades dos Senadores’ (art. 48, inciso II, do Regimento Interno do Senado Federal).

A pretensão visa a assegurar garantias objetivas do regime dos direitos e garantias fundamentais da Constituição, porque a divisão de competências institucionaliza um sistema recíproco de controle entre funções estatais e minimiza os riscos de tirania”.

Portanto, a determinação de Moraes cobrando justificativa da Mesa do Senado, duas semanas após as explicações já apresentadas, é algo absurdo e desconexo.

Fica a impressão de que o ministro não leu a petição da advocacia do Senado.

Isso é muito grave.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias