Relator do aumento para a Polícia Civil, explica que gastos com salários serão de quase R$ 1 bilhão em 2024

Laerte Gomes afirma que nunca foi dado um aumento salarial desse nível para as forças de segurança

Visando atender e dar melhores condições salariais aos profissionais das forças de segurança, e valorizar o trabalho, a eficiência, e motivar ainda mais as instituições, a Assembleia Legislativa de Rondônia, em sessão extraordinária aprovou nesta quarta-feira (13) por unanimidade o projeto de lei do Plano de Cargos, Carreira e Salários da Polícia Civil. Segundo deputado Ribeiro, relator do projeto de lei, os gastos com salários serão de quase R$ 1 bilhão em 2024.

O deputado Ribeiro do Sinpol (Patriota) foi o relator do projeto de lei do Plano de Cargos, Carreira e Salários da Polícia Civil, na sessão que se estendeu pela noite de quarta-feira (13). Ele explicou que não seria possível agradar a todos os integrantes das forças de segurança, pois não havia dinheiro para isso, mas assegurou que a situação melhorou muito, e em diversos casos o valor dos salários dobrou.

De acordo com Ribeiro do Sinpol, a luta por melhores condições de trabalho prosseguirá, mas é preciso reconhecer que a despesa do governo no próximo ano com os salários do pessoal das forças de segurança ficará próximo de R$ 1 bilhão em 2024.

A situação ficou tensa antes da votação dos projetos aumentando os salários, com os deputados Luizinho Goebel e Dra Taíssa, ambos do PSC, dizendo que iriam pedir vistas aos projetos. Se isso acontecesse, no próximo ano não haveria aumento para policiais civis e militares, bombeiros militares, policiais penais, socioeducadores e demais servidores da Sejus e Politec.

O imbróglio demorou a ser contornado. Posteriormente Luizinho explicou que não concordava com o pouco tempo para que os projetos fossem apreciados pelos deputados.

Enquanto os deputados estavam reunidos, com a sessão suspensa, a agitação tomou conta das galerias. Houve uma discussão ácida entre o deputado Delegado Camargo (Republicanos) e o suplente de deputado Jesuíno Boabaid. Jesuíno comanda a Assfapom, a mais combativa associação de familiares e praças da PM.

Nas redes sociais circulou um vídeo somente com uma parte da discussão, onde Delegado Camargo afirma que não quer conversar com Jesuíno. O parlamentar assegurou que Jesuíno conhecia a tabela (antes que fosse encaminhada para a Assembleia Legislativa).

No vídeo não aparece a resposta de Jesuíno, que partiu para cima do deputado, chamando-o de mentiroso. “Se eu conhecesse a tabela eu faria que nem o deputado Ribeiro do Sinpol. Chamaria para conversar”, disse Jesuíno ao blog, mais tarde.

Veja como ficou a tabela de salários da Polícia Civil:

Veja o quadro do pessoal da Politec:

Quando chegou o momento de votar o PCCS da Polícia Militar, Delegado Camargo exerceu muito bem o papel de oposição, explicando que o aumento não era o esperado. Praças e cabos não receberam mesmo um reajuste salarial significativo.

O líder do governo, deputado Laerte Gomes (PSD), explicou que o aumento aconteceu dentro do que foi possível, e que antes os salários dos integrantes das forças de segurança estavam entre os piores do Brasil, mas agora passam a ficar entre os melhores. O parlamentar afirmou que nunca foi dado um aumento desses aos policiais.

Veja a tabela para a Polícia Militar:

No caso dos policiais penais e socioeducadores, novamente o deputado Rodrigo Camargo citou pontos que poderiam ser melhores, apontando a diferença muito pequena entre os níveis de categorias.

O deputado Edevaldo Neves (Patriota), que é policial penal, disse que o aumento salarial que estava sendo concedido estava bom, e que em alguns casos o salário dobraria.

Veja a tabela dos policiais penais:

O deputado Alex Redano destacou a importância de Edevaldo Neves e Ribeiro do Sinpol participarem das negociações com o governo, para que o aumento fosse concedido.

“Assim a Assembleia Legislativa cumpre seu papel. É claro que não é o que muitos esperavam, pois seria necessário um volume muito maior de dinheiro para agradar a todos. Mas temos aí quase R$ 1 bilhão que serão gastos no próximo ano com salários para as forças de segurança”, disse Alex Redano.

Redação/CN com o blogentrelinhas

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias