Miriam Leitão realiza o seu “sonho”

É vergonhoso que uma suposta jornalista defenda prisões políticas, ainda mais uma que alega ter sido vítima de torturas durante um regime de exceção.

Leitão usava o apelido de “Amélia”, quando militava no PCdoB na década de 70, pela implementação de uma ditadura socialista no Brasil, sob a desculpa de combater a ditadura militar.

Hoje, fica ainda mais evidente que ela nunca quis combater ditadura alguma, mas sim implementar aquela alinhada à sua visão de mundo.

Parece que ela finalmente realizou o seu sonho de juventude, se transformando numa das principais defensoras do regime autoritário em curso.

 

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias