Para desespero do padre a CPI segue de pé, confirma a Câmara Municipal de São Paulo

A CPI que pretende investigar as ONGs que atuam na região da Cracolândia, em São Paulo, segue de pé e vai avançar.

Pressionados pela esquerda, alguns vereadores retiraram suas assinaturas do pedido para que a CPI fosse protocolada.

Ocorre que o pedido para instalação da CPI foi protocolado em dezembro do ano passado com 25 assinaturas, seis a mais do que as 19 necessárias. Depois disso, os vereadores Milton Ferreira (Podemos), Beto do Social (PSDB), Sidney Cruz (Solidariedade), Nunes Peixeiro (MDB), Thammy Miranda (PL), Xexéu Tripoli (PSDB) e Sandra Tadeu (União Brasil) anunciaram a retirada do apoio. Tarde demais.

A retirada de nomes agora não tem mais qualquer valor.

A Câmara informou, em nota, que agora “só o autor pode pedir a retirada da CPI”. “A retirada de assinaturas de vereadores, portanto, é algo simbólico e não impede o próximo passo que é analisar a questão em colégio de líderes”, segue a mensagem.

“Se houver consenso no colégio, o assunto vai ao plenário. Lá são necessárias duas votações: a primeira para aprovar a criação de uma nova CPI na Câmara Municipal de São Paulo e a segunda para criar e instalar a CPI das ONGs. Ambas necessitam de 28 votos”, detalha a nota.

Source: JCO

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias