Sobre jornalismo, ciência e política: acredite, ainda vivem!

Por Alexandre Siqueira*

Esta matéria é dedicada, em primeiro lugar, ao jornalismo profissional, na própria acepção da expressão, que felizmente ainda vive para cumprir seu papel na sociedade. Deixo meu reconhecimento ao jornalista José Aparecido Ribeiro, do www.conexaominas.com , por suas publicações, que entre outros fatores, demonstram como deve se posicionar um jornalista, à medida que abre o debate sobre opiniões divergentes a respeito de um tema de altíssima relevância para todo mundo: neste caso em tela, a saúde!

O tema é o tratamento de doenças graves, à base da “maconha ou canabbis” medicinal. Na sequência, a leitura justifica o destaque dado aos termos maconha e canabbis, e seus significados, bem explanados por um dos entrevistados. O Zé Aparecido, como é conhecido, entrevistou e deu voz ao dr. Osmar Gasparini Terra (médico e deputado federal) e para a dra. Cláudia de Bessa Solmucci (médica hematologista e psiquiatra) para suas considerações sobre o tratamento, ora em discussão no Congresso Nacional. Paralelamente, os estudos científicos avançam pelo mundo, inclusive no Brasil. Alguns países já adotam o tratamento.

A divergência evidenciada nos depoimentos dos médicos, foco do jornalista, é concernente ao que margeia a origem do medicamento, a maconha, e as propriedades de um de seus princípios ativos: o THC (tetraidrocanabinol).

Para evitar equívocos, da minha parte, deixo a análise das considerações dos reconhecidos doutores a cada um, sugerindo a leitura das matérias. Ao final desta, os links de cada um.

Mas não vou abster-me de observar que o olhar político, tão necessário hoje em dia, do dr. Osmar sobre a plantação da maconha para extração do óleo medicinal, ainda que tenha a razão para essa atenção (é sabido que a esquerda tem suas estratégias para atingir seus objetivos espúrios), é o que causa a tal divergência. Já a demonstração técnica/científica que a dra. Cláudia expõe em sua entrevista, dá uma dimensão mais próxima da convicção para a aplicação do tratamento.

Por tudo isso, deixo a juízo do leitor entender uma causa tão importante para todos nós, e minha motivação para divulgar o caso é para efeito de parabenizar os três nomes envolvidos aqui; Zé Aparecido, dr. Osmar e dra. Cláudia. E acrescento meu agradecimento!

Faço minhas as palavras do Zé Aparecido:

“Prudência e bom senso é o caminho para não haver confusão e preconceitos que só trazem prejuízos para a pesquisa científica e para humanidade que em último caso, é a maior beneficiária dos avanços da ciência e da medicina.”

Foto de Alexandre Siqueira
Alexandre Siqueira

 

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias