Cesare Battisti tem pena extinta no Brasil e dinheiro apreendido será liberado

Em 2017, o terrorista italiano Cesare Battisti foi flagrado na fronteira do Brasil com a Bolívia com 6 mil dólares e 1,3 mil euros.

À época, o limite previsto para saída do país portando dinheiro em espécie era de R$ 10 mil.

Battisti foi condenado pela Justiça Federal de Campo Grande (MS) a uma pena de um ano e 11 meses pelo crime de evasão de divisas.

Após esses fatos e a condenação de Battisti, uma nova lei alterou o limite legal para a saída de recursos do país.

Diante disso, a defesa do italiano defendeu a retroatividade da lei penal mais benéfica ao réu.

Ao analisar o caso, o relator, desembargador federal José Marcos Lunardelli, acolheu a argumentação. Ele lembrou que, no Direito Penal pátrio, inexiste a possibilidade de retroatividade de lei mais gravosa, seja a que estabeleça nova conduta típica, seja a que agrave a sanção a um delito já previsto e que prevalece, como regra geral, o princípio de que se aplica a lei penal mais benéfica ao acusado, ao longo de toda a sucessão temporal que vai da prática do fato em tese criminoso até a extinção da punibilidade relativa a essa conduta.

Assim, um filho menor do italiano vai ficar com os dólares e euros apreendidos.

O despacho para a liberação do dinheiro já foi devidamente assinado pelo juiz federal Bruno Cesar Teixeira.

Source: JCO

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias