Portugal confirma participação em missão no mar Vermelho

© AFP 2023 / Simon Wohlfahrt
De acordo com a mídia portuguesa, Lisboa vai integrar a iniciativa da União Europeia (UE) no mar Vermelho e medir as capacidades de resposta do país ante a ameaça de ataques na região, afirmou na segunda-feira (22), o ministro dos Negócios Estrangeiros do país.

“Portugal apoiará esta missão […], incluirá uma componente de capacidade de intervenção em defesa de navios que estejam a ser ameaçados e do nosso lado o Ministério da Defesa dirá qual é a disponibilidade para apoiarmos. Não será seguramente com uma fragata ou um navio, mas haverá alguma participação do nosso lado”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros português, João Gomes Cravinho, no final da reunião dos ministros das Relações Exteriores do bloco, em Bruxelas.

Segundo o Correio da Manhã, a diplomacia do bloco europeu discutiu a criação de uma missão no mar Vermelho para repelir os ataques das milícias houthis do Iêmen à navegação internacional.
O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, mais cedo, já havia pontuado o acordo da UE em, “a princípio”, lançar uma missão de segurança conjunta no mar Vermelho e manter presença na região a espelho dos EUA e do Reino Unido.
Helicóptero das forças houthis se aproximando do navio de carga Galaxy Leader, em 19 de novembro de 2023 - Sputnik Brasil, 1920, 22.01.2024

De acordo com a mídia portuguesa, Lisboa vai integrar a iniciativa da União Europeia (UE) no mar Vermelho e medir as capacidades de resposta do país ante a ameaça de ataques na região, afirmou na segunda-feira (22), o ministro dos Negócios Estrangeiros do país.

“Portugal apoiará esta missão […], incluirá uma componente de capacidade de intervenção em defesa de navios que estejam a ser ameaçados e do nosso lado o Ministério da Defesa dirá qual é a disponibilidade para apoiarmos. Não será seguramente com uma fragata ou um navio, mas haverá alguma participação do nosso lado”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros português, João Gomes Cravinho, no final da reunião dos ministros das Relações Exteriores do bloco, em Bruxelas.

Segundo o Correio da Manhã, a diplomacia do bloco europeu discutiu a criação de uma missão no mar Vermelho para repelir os ataques das milícias houthis do Iêmen à navegação internacional.
O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, mais cedo, já havia pontuado o acordo da UE em, “a princípio”, lançar uma missão de segurança conjunta no mar Vermelho e manter presença na região a espelho dos EUA e do Reino Unido.
Helicóptero das forças houthis se aproximando do navio de carga Galaxy Leader, em 19 de novembro de 2023 - Sputnik Brasil, 1920, 22.01.2024

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias