Senador é pego com a boca na botija: R$ 9 milhões em emendas para a empresa do próprio suplente

Com o fim da Lava Jato, parece que o país está gradativamente voltando ao normal.

Vejam só o que aconteceu no Amapá:

O senador Davi Alcolumbre (União-AP) enviou R$ 9 milhões do orçamento secreto para uma obra no município de Santana (AP) que é executada pela empreiteira de propriedade do seu suplente, Breno Barbosa Chaves Pinto.

Esse volume de recursos para beneficiar a empresa do próprio suplente é extremamente mal-cheiroso, porém a coisa fica pior quando alguns fatos recentes vem à tona.

A Construtora e Reflorestadora Rio Pedreira, de propriedade do tal suplente, foi investigada pela Polícia Federal (PF) em dezembro de 2022 por suspeitas de superfaturamento em outra obra viária no Amapá. À época, a investigação apontou superfaturamento de R$ 6,1 milhões, e o suplente de Alcolumbre foi alvo de busca e apreensão.

O nome de Alcolumbre não aparece nos documentos e ele não apresentou a relação de emendas que patrocinou quando o Supremo Tribunal Federal (STF) obrigou a divulgação dos parlamentares.

Quem deu com a língua nos dentes foi o prefeito da cidade.

Sebastião Bala Rocha divulgou nas redes sociais que o dinheiro foi enviado a pedido do ex-presidente do Senado.

O prefeito Bala Rocha agradeceu a Alcolumbre por enviar os recursos em duas publicações no Instagram, nas quais mostra as obras de pavimentação tocadas pela Rio Pedreira.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias