Pressão externa e oferta elevada reduz preços do milho

(CRÉDITO: REPRODUÇÃO)

Levantamento do Cepea aponta que, no acumulado de janeiro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa do milho (região de Campinas-SP) caiu 9,9%.

Segundo pesquisadores deste Centro, compradores se mantêm retraídos, aguardando baixas mais expressivas nas cotações.

Além disso, o recuo dos preços externos e da taxa de câmbio também pressiona os valores no Brasil, ao reduzir a paridade de exportação. Produtores, por sua vez, estão concentrados nos trabalhos de campo. No Sul do País, o avanço da colheita, que eleva a oferta do cereal, tem pressionado os valores.

No Sudeste, apesar de uma safra de verão menor, colheitas pontuais também aumentam o volume ofertado. Já no Centro-Oeste, são os estoques remanescentes da safra 2022/23 que permitem que produtores aumentem a disponibilidade no spot.

Para a segunda safra, a redução na área e a expectativa de menor produção ainda deixam agentes atentos quanto à oferta, aos preços e à comercialização no segundo semestre.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias