Revelada a ‘rede de apoio’ que garantiu a fuga em Mossoró

Bastou que o PT voltasse ao poder para que o país vivenciasse um acontecimento inédito: A primeira fuga em penitenciária federal de segurança máxima.

E nesta sexta-feira (8), a coluna ‘Na Mira’ do site Metrópoles conseguiu desvendar a ‘rede de apoio’ que viabilizou a fuga.

Eis o texto publicado:

“Um líder do Comando Vermelho (CV) em Baraúna (RN) foi responsável por montar essa rede de apoio e dar o suporte para que Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça pudessem empreender a fuga.

João Carlos de Almeida Bezerra (foto em destaque), conhecido como JC ou Dog, teria demandado ao braço direito – José Gustavo Farias, o Gugu – que prestasse o apoio aos foragidos.

À polícia um casal que abrigou os fugitivos por oito dias confirmou que Gugu pagou R$ 5 mil para que eles fornecessem roupas, abrigo e alimentação a Deibson e Rogério.

Os moradores do imóvel onde a dupla ficou disseram que cederam aos pedidos devido às ameaças. Contudo, o dono da casa, identificado como o mecânico Ronaildo da Silva Fernandes, acabou preso.

José Gustavo Farias chegou a ser flagrado por câmeras de segurança enquanto comprava roupas para os foragidos, em uma loja de Baraúna. As imagens mostram o suspeito acompanhado de uma mulher, identificada como Melyssia.

Uma das camisetas compradas pelo casal era vermelha, mesma cor que um dos fugitivos usava, segundo moradores que alegaram ter visto a dupla no último domingo (3/3).

As apurações revelaram que o casal fez a compra na manhã de sábado (17/2) e entregou as peças no mesmo dia ao mecânico Ronaildo da Silva Fernandes, dono do sítio em Baraúna onde os fugitivos se esconderam por quase uma semana.

Fontes explicaram à reportagem que o grande número de operações deflagradas na região despertaram a ira do crime organizado, que decidiu abandonar a dupla. Os dois seguem na tentativa de sobreviver por meio do furto de alimentos, enquanto se escondem em cavernas nas proximidades do Parque Nacional da Furna Feia.

As buscas aos dois presos completaram 24 dias nesta sexta-feira (8/3). Para integrantes das forças de segurança pública, a dupla continua na região próxima ao presídio, entre as cidades de Mossoró e Baraúna, a cerca de 35 quilômetros uma da outra.

No domingo (3/3), os fugitivos invadiram uma propriedade na zona rural de Baraúna e agrediram um agricultor que estava sozinho no local.”

Em suma, nada muito sofisticado. Uma trama quase amadora. E a PF até hoje segue tomando um verdadeiro baile dos criminosos.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias