Trio de moralistas de Ariquemes não consegue praticar o que prega em discursos

Um deputado, um quase deputado federal e uma vereadora esculhambam com os adversários, mas acabam desmascarados

Aparecem os penduricalhos de Delegado Camargo, Rafael é o Fera e Rafaela do Batista. Camargo está quieto, mas os outros dois continuam pregando moralidade

A situação de determinadas pessoas que não conseguem praticar o que prega em seus discursos pode ser percebida como uma falta de coerência ou de comprometimento com as ideias que eles defendem publicamente. Isso gera desconfiança por parte dos eleitores e críticas por parte da sociedade.

Às vezes, os políticos podem até mudar de posição em questões específicas devido a novas informações, pressões políticas ou mudanças de opinião pessoal. Porém, gritar aos ouvidos dos eleitores pregando políticas ou valores que eles próprio não seguem pode ser visto como uma tremenda hipocrisia. Ou seja, é aquela velha história, “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço“.

Diante fatos como esse o deputado Delegado Camargo (Republicanos) e o ex-vereador Rafael é o Fera (Podemos) têm sido muito criticados em grupo de WhatsApp de Ariquemes. Isso porque os dois pregam moralidade, mas aparentemente não é assim que agem.

Delegado Camargo começou a “apanhar” dobrado após contratar como chefe de gabinete um primo distante, com vencimentos de quase R$ 22 mil por mês. Pegou mal, porque anteriormente ele havia anunciado teste seletivo para contratação de assessor comissionado para o gabinete.

1 (1)

Depois disso, Camargo contratou Edvaldo Carlos Pereira com salário de R$ 6.355,01. Edvaldo é pai de Rafael é o Fera, e segundo circula em grupo de WhatsApp, não cumpre expediente, pois em horário em que deveria estar trabalhado para Camargo é visto comprando cerveja para o forró que seria de sua propriedade.

A pauleira comeu em cima do Fera, que anteriormente, segundo dizem, reclamava da contratação de comissionados. Depois, ficou quieto.

Em Ariquemes circulam memes citando que a mãe da vereadora não cumpre expediente

Mas tem a vereadora Rafaela do Batista (União Brasil), nome político de Rafaela Amelia Oliveira Lima Franco. É outra que prega moralidade, mas a mãe dela, Lucineia Rodrigues de Oliveira, está lotada no gabinete da deputada Dra Taíssa. Em grupo de WhatsApp também se diz que a mãe de Rafaela não estaria cumprindo expediente.

No meio disso foi editado um vídeo onde Rafaela do Batista reclama de diárias pagas a parlamentares. “Ninguém da população recebe diárias para fazer uma viagem a São Paulo, a Recife, Rio de Janeiro. Os parlamentares dessa Casa recebem, e recebem muito bem. Será que não seria isso o que justifica o aumento do custo…”, diz a vereadora.

Em vídeo, aparece Rafaela criticando os colegas por receber diárias. Mas ele também recebeu

Acontece que Rafaela do Batista também recebeu diárias. Ela chegou a receber R$ 7.508,16 em diárias de uma vez só, para ir a Brasília. Pode ser que essa tenha sido a razão de ela não ter citado a capital federal quando falou para onde os outros vereadores viajam.

Rafaela do Batista recebeu R$ 16.424,10 em diárias, no período de março de 2023 a agosto de 2023. É claro que os editores dos vídeos colocaram o recebimento dessas diárias em cima do vídeo dela, reclamando dos colegas.

Rafael e Rafaela não é nome de dupla sertaneja. Justamente com Delegado Camargo, são os que mais pregam moralidade em Ariquemes. Moralidade para os outros, aparentemente.

Mas dentro disso tudo tem uma coisa boa: Lucineia jamais poderá dizer que Rafaela não é uma boa filha.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias