Para acabar com a zorra instalada na Câmara de Porto Velho é só levar o presidente de camburão

Um coloca a mulher seminua em um reality, não usa os 50 mil do prêmio para pagar as contas e apanha no meio da rua. Outro apanha da mulher e vira o p## de gelatina. Outro desvia dinheiro da publicidade

E ainda teve um que colocou patrimônio da Igreja Católica como patrimônio histórico, sem consultar a diocese. Os salários subiram para até R$ 8 mil, são pagos jetons e o portal transparência está fora do ar, certamente para evitar fiscalização do Ministério Público

Embora possa parecer uma medida drásticas para resolver problemas na Câmara Municipal de Porto Velho, a situação sugere levar o presidente do Legislativo Municipal em um camburão. Vale ressaltar que a democracia funciona melhor quando os problemas são resolvidos de maneira pacífica, legal e respeitosa.

Até porque, Levar o presidente da Câmara Municipal em um camburão pode ser visto como uma ação extremamente escandalosa e antidemocrática. Isso poderia resultar em consequências vexatória e desestabilizar ainda mais o ambiente político.

Em vez disso, é preferível buscar soluções através de meios legais e institucionais. Isso requer, diálogo construtivo, negociação entre as partes envolvidas, aplicação da lei se necessário e, principalmente, a transparência.

A não ser que haja problemas de corrupção, abuso de poder ou comportamento inadequado na casa do Povo, é fundamental que essas questões sejam tratadas de acordo com as leis e regulamentos vigentes, em conformidade com os princípios democráticos e os valores do Estado de Direito.

Para se ter uma ideia, o portal da transparência da Câmara de Vereadores está fora do ar. Enquanto isso os salários pagos a assessores aumentaram muito. Tem diversos assessores recebendo proventos de R$ 8 mil. São pagos jetons em UPF para participação em reuniões. Uma lambança, que não está sendo acompanhada pelos órgãos de controle porque não aparece nada no site.

Caloteiro

E a conduta dos vereadores? Teve um que colocou a esposa em um reality, onde ela mostrou os seios. Venceu o reality para a alegria dos credores do vereador. Eles acharam que iriam receber, finalmente. SQN. Só que não. Por conta disso o vereador apanhou no meio da rua. O caloteiro não é visto em seu gabinete. Os credores, sim, sempre estão por lá.

P## de gelatina

Teve um que foi flagrado pela esposa com uma novinha. Levou uma surra dela e ainda ficou conhecido com o p## de gelatina. A esposa disse que nem dela ele dá conta, e afirmou não saber o que a novinha queria com o p## de gelatina.

Publicidade

Teve o caso do vereador Marcelo Reis, réu confesso na ação que o condenou a devolver R$ 111.477,74 aos cofres públicos, multa civil duas vezes maior do que o dano causado, além de suspensão dos direitos políticos por oito anos. O que aconteceu? Direcionamento na contratação de uma empresa de publicidade.

Inquisição

O vereador Aleks Palitot resolveu fazer uma lei tombando como patrimônio histórico um patrimônio da Igreja Católica, mas não consultou a diocese. Que dizer que a igreja não pode fazer nenhuma reforma, para não infringir a lei. A sorte de Palitot é que não estamos mais na época da inquisição, caso contrário a pena poderia ser açoite em praça pública.

Uma zorra

Uma verdadeira zorra está instalada na Câmara de Vereadores de Porto Velho e vereadores caras-de-pau parecem não saber o que é quebra de decoro parlamentar, parecem não saber o que envergonha o parlamento para exigir a perda do mandado. Pelo jeito, para ser considerado quebra de decoro é preciso o vereador pegar um 38, sair assaltando no meio da rua, ser filmado e aparecer na TV Globo.

 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias