“Tortura psicológica” pode resultar em prisão de general ainda hoje

O general da reserva do Exército Lourena Cid, pai do tenente-coronel Mauro Cid, chegou à sede da Polícia Federal na tarde desta terça-feira para prestar um novo depoimento.

A oitiva ocorre quatro dias após o filho, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, voltar a ser preso preventivamente por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Existe um fundado receio de que o general poderá ser preso após o seu depoimento de hoje.

A ordem para ouvir o general é do ministro Alexandre de Moraes, que, segundo opiniões abalizadas promove uma verdadeira ‘tortura psicológica’ contra o coronel Cid.

Na semana passada investiu também contra Gabriela Cid, mulher de Cid, aprendendo-lhe o celular.

Por Gonçalo Mendes Neto | Jornalista.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
× Canal de denúncias