Sesau rebate família e diz que servidores não negaram atendimento a homem deixado no estacionamento do HB

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), rebateu a informação de que a equipe médica do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, tenha negado atendimento a Luciney de Oliveira Cunha, que morreu na manhã desta sexta-feira (12), após ser baleado, no bairro Costa e Silva, na capital. A denúncia foi feita por familiares da vítima.

Segundo a Polícia, Luciney estava a caminho da padaria, quando foi baleado nas costas por um criminoso que estava escondido em um matagal.

Ferido, Luciney conseguiu retornar para sua casa e pediu ajuda de familiares. Ele foi levado até o Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, mas segundo sua esposa, a equipe teria negado atendimento médico, afirmando que ele teria que ser levado para o Hospital João Paulo II.

Não demorou muito, e Luciney acabou morrendo no estacionamento do hospital, segundo familiares.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que, Luciney foi deixado, já sem vida, no estacionamento do hospital.

A Sesau disse ainda, que os médicos ainda tentaram reanimá-lo,mas sem sucesso.

Confira a nota:

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) esclarece que, na manhã da sexta-feira (12), a vítima atingida por arma de fogo foi deixada, já sem vida, no estacionamento do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, tornando sem sucesso as tentativas de reanimá-lo, e encaminhar ao Pronto Socorro João Paulo II.

Importante destacar que as unidades hospitalares do Estado são compostas por profissionais que primam pela ética e respeito à vida do cidadão.

Source: rondoniagora
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias