Ministra infla a Saúde com servidores sem concurso e esconde a lista de contratados

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Mais uma denúncia contra a ministra da saúde de Lula, a socióloga Nísia Trindade.

Matéria publicada pela Folha de S.Paulo afirma que o Ministério da Saúde está empregando milhares de servidores não concursados, contratados principalmente como bolsistas e consultores, para atuar em áreas essenciais da pasta.

O ministério mantém tudo em sigilo, mesmo após a CGU (Controladoria Geral da União) mandar a pasta divulgar os dados em processo baseado na Lei de Acesso à Informação aberto pelo jornal.

Com baixa transparência, parte dos cargos abriga nomes ligados a autoridades, diz a Folha.

E diz ainda a matéria da Folha:

“No governo Lula, o ministério apresentou dados ilegíveis aos pedidos feitos pela Folha sobre a lista de bolsistas e consultores. Questionada novamente, a pasta passou a se recusar a divulgar qualquer tabela.

O ministério argumenta que as instituições que contratam esses funcionários detêm os dados e devem apresentá-los. (…)

Em nota, a Saúde disse que está finalizando o levantamento dos dados para divulgar a relação de não concursados, mas não deu prazo para resposta. ‘É importante esclarecer que o ministério depende de respostas dos parceiros que realizam projetos junto às instituições, que são responsáveis pelas contratações dos bolsistas e consultores que desenvolvem tais tarefas’, afirmou a pasta.

O ministério também declarou que a FGV (Fundação Getúlio Vargas) fará um levantamento para ‘identificar, mapear e apontar melhorias nas contratações desses tipos de projetos –que têm sido executados ao longo dos últimos anos’.”

Source: JCO
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias