Perseguição policial termina em tragédia e morte de quatro políciais (veja o vídeo)

Uma perseguição policial de 27 quilômetros pelas ruas do Rio de Janeiro terminou com quatro mortos na madrugada desta quarta-feira (22) após dois veículos capotarem, incluindo uma viatura da Polícia Militar (PM). Entre as vítimas, dois eram policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE) e os outros dois eram ocupantes do carro perseguido.

De acordo com a PM, a ocorrência começou quando quatro policiais estavam em uma blitz no km 19,5 da Linha Vermelha, próximo à alça de saída da Rodovia Presidente Dutra, em São João de Meriti, e ordenaram que o motorista de um Onix vermelho parasse. O condutor desobedeceu a ordem e acelerou. Os policiais iniciaram a perseguição em duas viaturas.

Os veículos seguiram em alta velocidade pela Linha Vermelha no sentido Rio de Janeiro, passando pela Ilha do Governador, Complexo da Maré e pelo Caju. Depois, pegaram o Elevado Paulo de Frontin e entraram no Túnel Rebouças. Ao saírem do túnel e pegarem a alça de saída para o Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio, o Onix e uma das viaturas capotaram.

O acidente resultou na morte de quatro pessoas, três delas já identificadas. O soldado Bruno Paulo da Silva deixa esposa e dois filhos, um de 15 anos e outro de 2 anos. O soldado Bruno William Batista de Souza Ribeiro deixa esposa e um filho de 4 anos. Um dos perseguidos era Hugo Damasceno, e o outro ocupante do Onix ainda não foi identificado.

A perícia inicial não encontrou armas ou drogas no carro perseguido. Em uma mala havia roupas e uma tenda, que ainda passarão por análise. A Rua Jardim Botânico, onde ocorreu o acidente, ficou fechada por cerca de três horas e foi liberada por volta das 6h20.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias