Rodrigo Camargo, o deputado dos imbecis

O delegado não é burro. Só pode haver uma explicação: ele prejudica o estado para agradar uma parcela dos seus eleitores, onde com toda certeza existe um bando de idiotas. Segurar o repasse de dinheiro para a cultura, para os bois bumbás de Guajará-Mirim, é coisa para agradar imbecil, para agradar quem acha que a cultura é esquerdista e apoia Lula.

Entretanto, os leitores que compartilham da opinião crítica sobre o deputado Rodrigo Camargo podem apoiar a matéria, enquanto os seus apoiadores e aqueles que valorizam o respeito no discurso público podem sentir-se ofendidos e indignados.

Porém, a escolha do termo não tem a pretensão de comprometer a percepção de credibilidade e imparcialidade do veículo de comunicação, sugerindo um viés claro, além do profissionalismo.

De acordo com o “blog Entrelinhas“, o deputado Rodrigo Camargo (Republicanos) pediu vistas ao projeto de lei prevendo o repasse de R$ 26 milhões da Lei Paulo Gustavo. Na prática, ele prejudicou a cultura e o estado, pois está impedindo que esse dinheiro circule em Rondônia. O dinheiro é do governo federal, nada tendo a ver com Marcos Rocha, a quem ele faz oposição.

Camargo se juntou com os deputados Luizinho Goebel e Dra. Taíssa para fazer oposição ao governo. A oposição é necessária, mas quando prejudica o estado, a população, é algo questionável.

Para pedir vistas ao projeto de R$ 26 milhões do governo federal, que aqueceria a economia em diversos municípios, Rodrigo Camargo usou o argumento de que não havia parecer de órgãos do governo. Como ele não é burro, deve saber que o parecer será favorável, porque não tem idiota no governo querendo segurar dinheiro do governo federal.

A única explicação é que Camargo está atendendo seus eleitores, a parcela de estúpidos que vota nele. Ignorantes, que são da chamada direita, burra e acreditam na necessidade de prejudicar a cultura, por achar que a cultura é de esquerda e apoia Lula.

Até Dra. Taíssa entendeu a necessidade, e pediu para Camargo retirar o pedido de vistas. Taíssa é de Guajará-Mirim. Ela sabe que a economia do município está quebrada e que parte dos R$ 26 milhões ajudaria os bois-bumbás.

Camargo também foi contra o remanejamento de mais de R$ 120 milhões, e como protesto, não votou. Desse dinheiro, quase R$ 7 milhões são para a Polícia Civil, e R$ 15 milhões são para a PM. Ele já foi taxado de ser contra as forças de segurança antes, pelos adversários, e dessa vez agiu bem.

Se Rodrigo Camargo quer agradar um bando de jumentos que vota nele, pode agir assim. Pode dizer que é contra e não votar, mas sem pedir vistas. Assim, ele alegra os eleitores estúpidos e não prejudica do estado.

Luizinho pediu vistas de um projeto autorizando quase R$ 32 milhões para a Seops. Luizinho é engraçado. Na legislatura anterior, ele era o líder do governo, e dizia que Marcos Rocha era o melhor governador do mundo. Agora, de repente, para ele, o governo não presta.

Fora Lula.

Interessante é o adesivo “fora Lula” que Camargo usa em ocasiões especiais. O Entrelinhas tem fontes em Brasília. Algumas disseram que protesto de deputado estadual não atinge Lula, e que o presidente nem sabe que Rodrigo Camargo existe.

Outras fontes disseram que Lula ficou noites sem dormir por causa do protesto de Camargo, e até telefonou para um fazendeiro de Ariquemes, pedindo para que ele fosse falar com o deputado. Não deu certo. O fazendeiro teria dito que tem sérios problemas com Camargo.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias