Vítima fica presa nas ferragens em grave colisão na BR-364; mulher acabou morrendo

O motorista da carreta não se feriu, segundo informações da PRF e prestou socorro para as demais vítimas feridas.

Carro foi esmagado por carreta na BR-364 em Jaru — Foto: Corpo de Bombeiros/Reprodução
Mulher morre em acidente com carreta

Uma colisão entre uma carreta e um carro na BR-364 casou a morte de uma mulher, identificada como Dirce Espírito Santo, entre Ariquemes (RO) e Jaru (RO), na noite de segunda-feira (23). Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima ficou presas às ferragens, após o veículo ser esmagado pela carreta.

O acidente entre os veículos aconteceu na altura da fazenda Nova Vida, cerca de 40 quilômetros de Jaru. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), houve uma colisão lateral seguida de tombamento de veículo.

De acordo com a equipe Corpo de Bombeiros que atendeu o acidente, foi necessário a retirada de parte da carga da carreta da pista para facilitar o acesso ao carro onde a vítima estava.

Foi usado um desencarcerador e ferramentas hidráulicas para retirar o corpo da mulher, que então foi acomodada na urna funerária e conduzida para Ariquemes.

Outras pessoas também se feriram no acidente e foram socorridas por ambulâncias até o hospital de Ariquemes, incluindo o motorista do carro de passeio.

O motorista da carreta não se feriu, segundo informações da PRF e prestou socorro para as demais vítimas feridas.

“Ambos os motoristas foram submetidos ao teste de alcoolemia e testaram negativo para a presença de álcool no organismo”, diz a PRF.

Fonte: G1/RO

Mulher é morta por ex-companheiro durante encontro íntimo em RO

Segundo a polícia, o acusado do crime é um policial federal aposentado. O homem foi preso.

A vítima identificada como Rosilene Chaves de Oliveira, de 46 anos foi morta dentro de uma casa da avenida Calama, em Porto Velho, no início da manhã desta quarta-feira (4). O suspeito foi o próprio ex-esposo um Policial Federal aposentado.

O crime teria ocorrido durante um encontro do casal, que tentava reatar a relação após um ano de separação.

De acordo com a Polícia Militar (PM), que atendeu a ocorrência registrada como feminicídio, Rosilene foi encontrada nua na varanda de casa e o suspeito estava em cima dela dando socos em seu peitoral e tórax.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser chamado no endereço, mas a vítima já não tinha mais sinais vitais.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

À guarnição da PM, o policial federal aposentado de 56 anos narrou que estava fazendo sexo com a vítima momento em que ela passou mal e desmaiou. Ele então afirmou que estava fazendo apenas massagem cardíaca na ex-companheira e, por isso, teria dado socos no peito com força excessiva e também tapas no rosto da vítima.

Segundo boletim de ocorrência, o suspeito estava totalmente embriagado no momento que a guarnição chegou para atender a ocorrência.

O policial federal aposentado então recebeu voz de prisão e indicou no seu quarto onde estava guardada sua pistola, carregadores e 49 munições ponta oca.

Ainda conforme informou o suspeito, ele estava separado da vítima há um ano e estaria tentando a reconciliação com Rosilene.

Ao atender a ocorrência do caso, o perito criminal informou que no corpo da vítima tinha lesões no peito no rosto.

Fonte: G1/RO

Homem tenta estuprar mulher durante festa e acaba preso

O acusado era amigo do marido da vítima.

Um homem de 44 anos foi preso pela Polícia Militar na madrugada deste sábado (31), acusado de estuprar uma jovem de 22 anos em uma festa de confraternização, localizada no Bairro Rio Madeira, em Porto Velho. O acusado era amigo do marido da vítima.

De acordo com informações apuradas pela Polícia, a jovem relatou que estava na festa com seu esposo, quando pediu para dormir em um quarto.

Ao acordar, a mulher disse que se deparou com o homem em cima dela, fingindo ser seu esposo.

Desesperada, ela pediu socorro, o acusado foi trancado no quarto e a Polícia Militar foi acionada. Aos policiais, o homem disse que não se lembrava de nada.

Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a Central de Flagrantes.

Polícia prende marido acusado de espancar esposa na zona leste de Porto Velho

Segundo a polícia, o suspeito agrediu a esposa com socos, sendo que um dos socos atingiu o filho do casal, que estava no colo da vítima.

Policiais militares na noite deste sábado (17), prenderam um jovem de 26 anos, após agredir sua esposa, de 22 anos, durante discussão do casal motivada por ciúmes. O fato aconteceu na residência do casal, na Rua Aruba, Bairro Tancredo Neves, zona leste de Porto Velho.

A Polícia Militar foi acionada e, no local, conversou com a vítima. Os policiais foram informados que o casal iniciou discussão motivada por ciúmes e a mulher afirmou que iria embora de casa. Rodrigo então a impediu, a empurrando para dentro da casa. O homem agrediu a esposa com socos na cabeça e pescoço, sendo que um dos socos atingiu o filho do casal, que estava no colo da vítima. Para se defender, a mulher usou um objeto de vidro, que atingiu a cabeça de Rodrigo.

O homem afirmou que caso o filho do casal não ficasse com ele, iria matar a mulher. A vítima relatou que já havia sido agredida outras vezes, mas que não registrou boletim de ocorrência. Rodrigo foi preso e encaminhado para a central de polícia.

Fonte: Rondônia Agora

Aziz dar chilique em CPI e chama Bolsonaro de agressor de mulheres (veja o vídeo)

Aziz , ataca as Forças Armadas, acusa, sem provas, o governo de corrupção na compra de vacinas e fez, ainda, a grave acusação de que o presidente Jair Bolsonaro seria agressor de mulheres.

O presidente da CPI “do circo” da pandemia, senador Omar Aziz voltou a dar um verdadeiro show de descontrole e desrespeito, durante a sessão desta terça-feira (13).

Aziz, claramente contrariado com falas que o acusavam de ter cometido arbitrariedades quando deu voz de prisão ao ex-diretor de logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, na última quarta-feira (7), atacou, de novo, as Forças Armadas, acusou, sem provas, o governo de corrupção na compra de vacinas e fez, ainda, a grave acusação de que o presidente Jair Bolsonaro seria agressor de mulheres.

Veja o vídeo:

Fonte: JCO

Luana Araújo, a mulher que “como médica é uma cantora medíocre” (veja o vídeo)

Luana Araújo, ex “Luana Mariano”, infectologista, que também já foi cantora e, entre o seu “extenso” currículo, tem um mestrado em Saúde Pública pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos

A cúpula da CPI da Covid-19, na quarta-feira (2), ficou de joelhos para a jovem médica Luana Araújo. A infectologista, que também já foi cantora e, entre o seu “extenso” currículo, tem um mestrado em Saúde Pública pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos; e pouca ou nenhuma experiência no atendimento a pacientes com o novo coronavírus. Sim, esta mesma foi ouvida com louvor e admiração por seus “brilhantes argumentos”.

Luana tinha uma trajetória profissional na área médica parecida com a que teve no meio artístico: desconhecida, pobre e irrelevante. Porém, ela sabe atuar. Quando os holofotes se ligam, a médica soube incorporar o papel, falar frases de efeito e arrancar suspiros, pelo menos, dos aliados, que fingem acreditar nas explicações dela. Afinal de contas, a infectologista está obtendo da “mídia do ódio” toda a atenção que nunca teve quando lançava seu single, pouco tempo atrás.KETO REDUXBasta 1 xícara disto antes de dormir e 14,5kg desaparece em 1 mêsAPRENDA MAIS

É difícil entender, até para quem acaba de entrar em uma universidade de Medicina, que as médicas Mayra Pinheiro e Nise Yamaguchi com experiência de décadas e pesquisas relevantes na saúde a nível mundial, tenham sido preteridas pelos senadores que compõem o “G7”. Muitas vezes sendo coagidas e ameaçadas durante o depoimento. Mas, um observador mais atento vai identificar que não é sobre elas; mas sobre o que elas defendem.

A jovem infectologista, pobre em trabalhos publicados, provavelmente, passaria a vidas profissional e acadêmica na irrelevância, se não tivesse sido indicada ao cargo de Secretária de Enfrentamento à Covid-19, pelo atual Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ela nem chegou a ser nomeada, mas os senadores oposicionistas, claro, viram na namorada do fotógrafo Bruno Haddad o perfil perfeito para culpar o presidente Jair Bolsonaro por crime de responsabilidade.

Sendo assim, Luana foi lá e ficou bem à vontade entre a oposição. Dando indiretas ao Governo Bolsonaro de que não sabia por que motivo não havia sido nomeada, ofendendo cientistas de “terraplanistas”, utilizando frases de efeito e outros detalhes, ela ganhou a “simpatia” de todos os senadores grosseiros e antipáticos que fazem parte do G7. Não foi ameaçada. Não foi censurada. Não ouviu gritos e, muito menos, foi interrompida. Com ela, de fato, os parlamentares se comportaram como lords que não são.

Diante de mudança tão brusca de comportamento da cúpula da CPI, é como o jornalista e comentarista político, Guilherme Fiúza, disse:

“Isto é o parâmetro de ciência no Brasil”, avaliou, sem precisar explicar mais nada.

“Sugiro que a CPI a convoque uma segunda vez para mostrar o seu talento porque, como médica é uma cantora medíocre”, completou Augusto Nunes.

Confira o vídeo:

Fonte: JCO

Casal discute em meio a bebedeira, e marido fere pescoço de mulher com faca, em Machadinho D’Oeste

A mulher foi levada ao hospital municipal. Homem não foi encontrado

Uma mulher de 36 anos teve o pescoço cortado pelo companheiro com uma faca, na noite da última segunda-feira (31), no distrito de Tabajara, em Machadinho D’Oeste (RO). A vítima foi atendida no hospital municipal e o suspeito de esfaquear a mulher não foi encontrado pela polícia.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais, quando chegaram no endereço da vítima, observaram que a porta da casa estava aberta e havia marcas de sangue pelo chão.

Já dentro da residência havia indícios de uma briga, com roupas e documentos espalhados pelo chão. No entanto, nenhuma pessoa foi localizada. Os agentes realizaram buscas nas proximidades, mas não encontraram ninguém e foram ao hospital municipal.

Na unidade, a equipe médica informou a situação de uma vítima de ferimento de facada, uma mulher de 36 anos. Naquele instante, ela recebia sangue, pois, por conta do corte profundo, havia perdido bastante.

Aos policiais, ela disse que estava em casa com o companheiro e ambos estava ingerindo bebida alcóolica. Em determinando momento, ela e o companheiro começaram a discutir e teve empurrões. Ela conta que decidiu arrumar as malas para ir embora da casa, e ele a ameaçou de morte.

Na insistência em sair da casa, segundo a vítima, o homem pegou uma faca e cortou o pescoço dela. Depois disso, ele fugiu do local. A mulher foi levada ao hospital municipal.

Por conta do ferimento, a mulher seria encaminhada à Ariquemes e depois para Porto Velho. O suspeito ainda não foi preso.

Fonte; G1/RO

Rondônia adere ao programa para combater violência contra mulher

Mulheres vítimas de violência podem denunciar o agressor, pintando a mão com um sinal vermelho no formato de “X”

O Governo de Rondônia, por meio da publicação da Lei nº 4996, de 20 de maio de 2021, passa a atender o “Programa de Cooperação e o Código de Sinal Vermelho”, que tem por finalidade combater e prevenir possíveis casos de violência contra a mulher, em todo território rondoniense.

A iniciativa, que está alinhada à Lei Federal “Maria da Penha”, permite que mulheres em situação de violência façam pedido de socorro indicando a marca de um “X” (na cor vermelha) em suas mãos, de maneira silenciosa.

O projeto foi aprovado pela Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) em abril deste ano. Após passar pela sanção do Poder Executivo, ganhará condições mais sustentáveis que vão enaltecer o trabalho protetivo em favor da vida da mulher que sofre violência tanto em casa quanto em locais públicos nos 52 municípios. Para isso, serão desenvolvidas diversas ações estratégicas conjuntas com o Poder Judiciário, entidades humanitárias, órgãos de Segurança Pública, departamentos e demais instituições comerciais do setor privado, para garantir a promoção efetiva deste programa.

Além deste indicativo, fica a cargo do próprio Estado manter informada a sociedade civil sobre os protocolos específicos (regras) que impeçam o constante cenário violento do gênero feminino. Estão no cerne também desta prática, envolver organizações públicas e privadas, bem como entidades que já promovem o combate e prevenção contra a violência destas pessoas no âmbito local.

O sistema denominado “Código Sinal Vermelho”, já existente em outras regiões do país, integrará às tais propostas mencionadas.

“X” VERMELHO NA MÃO

Com a implantação do sistema, mulheres que são vítimas de violência podem denunciar de maneira silenciosa o seu agressor, sinalizando com um sinal vermelho no formato de “X” na palma de uma de suas mãos. A marca pode ser feita com objetos pessoais tintáveis da tonalidade orientada, como, por exemplo, batom, caneta ou outro material acessível.

Este pedido de socorro deve ser direcionado para algum atendente de estabelecimentos determinados, como: farmácia, repartições públicas e instituições privadas, portarias de condomínios, hotéis, pousadas, bares, restaurantes, lojas comerciais, administração de shopping center ou supermercados. É necessário que se proceda a coleta do nome da vítima, seu endereço ou telefone e ligue imediatamente para o número 190 da Polícia Militar.

LEI MARIA DA PENHA

O proposto Programa baseia-se de forma integral na normativa federal de n° 11.340, de 7 de agosto de 2006, conhecida popularmente como Lei Maria da Penha. A mesma viabiliza mecanismos, a fim de prevenir e coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, possibilitando que os fatos sejam investigados na esfera policial, resultando inclusive em punições.

A lei teve mudanças durante o ano de 2020, na qual foram estabelecidas medidas mais protetivas de urgência em situações semelhantes às acima mencionadas, permitindo que o agressor fosse encaminhado a um centro de educação e de reabilitação e para fins de acompanhamento psicossocial. Outra alteração acrescentada é a obrigação do autor da violência doméstica ressarcir o Governo pelas despesas com o atendimento das vítimas.

Como existe um índice considerável em todo país de casos de pessoas do gênero feminino serem vítimas de agressores, na maioria das vezes homens, e acompanhantes da vítima, a iniciativa tem como meta apoiar com segurança estes indivíduos, independente da classe social ou idade. O “Programa de Cooperação e o Código de Sinal Vermelho” entra em vigor em todo Estado de Rondônia a partir da data de publicação desta lei.

Fonte: Secom

Dois homens são esfaqueados por uma mulher durante bebedeira

Vítimas foram socorridas ao hospital, a suspeita foi detida pela Polícia Militar

Machadinho, RO – Na madrugada do último sábado (15), uma mulher de 26 anos esfaqueou dois homens, durante uma bebedeira entre amigos na Avenida Getúlio Vargas, bairro Bom Futuro, zona urbana de Machadinho D’Oeste-RO.

As vítimas, um homem de 27 anos e o outro de 42, foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e foram levadas à Unidade Mista de Saúde do município.

De acordo com as informações registradas, as vítimas estavam ingerindo bebida alcoólica junto com um casal, e em dado momento começaram uma discussão, a acusada, se apossou de uma faca e golpeou os dois homens. Em seguida o casal fugiu do local.

Durante buscas, a guarnição de serviço da Polícia Militar conseguiu localizar a acusada e seu esposo. Ambos foram conduzidos para o Hospital Municipal para exame de corpo delito e posteriormente foram entregue a UNISP para as demais providências cabíveis.

Fonte: Anoticiagora

PSOL quer cassar mandato de Mulher porque partido não cumpriu cota que busca eleger Mulheres

Burrice ou má fé?

A dedicação da esquerda Brasileira em destruir o país parece não ter limites. Na sua busca infinita por criar políticas cada vez mais estúpidas. O bom senso e a realidade passam a ser meros detalhes a serem contornados.

Liderando tudo que há de ruim na nossa política está o PSOL, um partido que se originou com, pasmem, pessoas que achavam que o PT não estava sendo radical o suficiente e hoje, pasmem novamente, consegue ser ainda pior do que quando surgiu.

E não é porque o PSOL não tem cadeiras na Câmara de uma cidade que ele deixaria de tentar atrapalhar a política local também.

Em Goiânia por exemplo, os gênios do “Socialismo e Liberdade” (hahahahaha) resolveram achar uma solução muito peculiar para o que eles julgam ser uma baixa participação das mulheres na política.

O PSOL entrou com ação na Justiça Eleitoral para que o mandato da Vereadora Léia Klebia seja cassado a fim de que a Lei que garante cotas para mulheres na política seja respeitada. Entendeu? Nem eu!

O Partido que finge lutar pelo direito das mulheres de fazer parte das decisões políticas, quer que uma mulher perca seu mandato porque a cota de mulheres no partido não foi respeitada. É um tipo de raciocínio idiótico e esdrúxulo que só poderia vir da cabeça de militantes que abandonaram o bom senso em nome de lacração descontrolada e da sinalização de virtudes a qualquer custo.

E o mais cômico de toda essa burrice ostensiva e agressiva que o partido emana, é que se o PSOL tiver sucesso e a cassação se concretize, provavelmente quem assumirá no lugar da vereadora Léia Klebia será um homem, diminuindo o número de cadeiras ocupadas pelo sexo feminino na Câmara de Goiânia de 5 para 4 assentos. Destruindo completamente o intuito da Lei que pretende aumentar a participação de mulheres na política.

Por muito tempo a esquerda progressistas vem se esforçando para subverter a sociedade com suas políticas pseudo-assistenciais e sua falsa preocupação com minorias. Agora resolveram chutar o balde e subverter também a lógica. Nessa briga do PSOL com a realidade, quem perde somos nós.

Veja o vídeo:

Foto de Frederico "Fred" Rodrigues

Por Frederico “Fred” Rodrigues*

*Fred é Escritor, Empresário e Comentarista Político. Membro fundador da Frente Conservadora de Goiânia e Membro da Direita Goiás.