PF apreende mulher com rádio comunicador em Espigão D’Oeste, RO

Aparelho só é usado com autorização, pois, gera riscos graves aos sistemas de telecomunicações.

 Polícia Federal (PF) prendeu nesta semana uma mulher por uso ilegal de um rádio comunicador. O aparelho, conforme a corporação, estava em funcionamento e era capaz de trocar de informações. Ela foi encaminhada à delegacia da PF de Pimenta Bueno (RO).

De acordo com os agentes, usar esses aparelhos sem autorização legal gera riscos graves aos sistemas de telecomunicações. Também é crime previsto na Lei 9.472/97, que trata da organização dos serviços de telecomunicações.

Em ações recentes, a PF cita que criminosos utilizaram o aparelho constantemente para facilitar os atos ilícitos, incluindo troca de informações sobre as operações. Também são úteis para crimes ambientais em terras indígenas, por exemplo.

A PF reforçou também que denúncias para encontrar suspeitos que pratiquem esse mesmo crime sejam feitas pelo telefone (69) 3316-1600.

Fonte: G1/RO

A mulher que conquistou o apoio de Bolsonaro, Coronel Fernanda dá a largada rumo ao Senado (veja o vídeo)

Por meio de live, a militar recebeu publicamente a chancela do presidente Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro validou a candidatura da coronel Fernanda ao Senado Federal por Mato Grosso, na noite desta segunda-feira, 31, durante a convenção estadual do Patriota, realizada no estacionamento do clube social da Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar do Estado (Assof/MT).

Para atender às normas de segurança e enfrentamento à pandemia da covid-19, o evento ocorreu no modelo drive-in.

Por meio de live, a militar recebeu publicamente a chancela do presidente Bolsonaro.

“Esta vaga é de uma mulher e ninguém está mais preparada para o cargo que a coronel Fernanda. Nesse período outros candidatos me procuraram, foi tentada composição, mas decidimos manter o nome da Fernanda como candidata. Temos um desafio grande, mas para Deus tudo é possível. Vamos lutar com todas as forças e vencer esta batalha”, disse o presidente.

Durante discurso emocionado, Fernanda falou como se sentiu diante do convite de participar do pleito suplementar.

“Essa é uma dupla missão que recebi com muita honra, primeiramente, de Deus e depois do presidente, que confiou em mim para lutar pelo nosso Estado no Congresso Nacional.”

E prosseguiu:

“Hoje começamos uma guerra e preciso da ajuda de todos aqueles que sonham com um Brasil novo, um país livre de corrupção e que atenda às necessidades do povo mato-grossense”, ressaltou a Fernanda.

Essa é a primeira participação da militar em processo político-eleitoral e, ao que tudo indica, fará uma grande campanha com o apoio de Bolsonaro.

Confira:

Fonte: Jornal da Cidade

Ismael Crispin defende que composição do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher seja feito por entidades

Projeto encaminhado pelo Executivo que previa composição por meio de decreto foi arquivado

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (14), o deputado Ismael Crispin (PSB) votou contrário ao Projeto de Lei Complementar nº 60 de 2020 de autoria do Executivo que altera, acresce e revoga dispositivos da Lei Complementar n° 946, de 5 de junho de 2017 e revoga a Lei n° 3.575, de 23 de junho de 2015.

Em sua justificativa, Ismael explicou que o Art. 5º, parágrafo único do projeto, diz “que a competência, composição, estrutura e funcionamento do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher – CEDM, serão definidos por Decreto, que deverá ser editado com tal finalidade, no prazo máximo de 90 (noventa) dias, observando o disposto nesta legislação”.

“Precisamos garantir a democracia. O Governo não pode cercear a participação das entidades na hora de escolher as representantes desse conselho. A lei determina que os nomeados serão escolhidos pelo Governo por meio de decreto, mas não podemos permitir que a população seja excluída. Um conselho feito para mulheres, precisar ter a voz delas”, finalizou.

Texto: Laila Moraes-ALE/RO

Mulher de Doria diz que dar marmita a mendigos é errado: ‘A rua hoje é um atrativo (…)’ (veja o vídeo)

Na presença da socialite Val Marchiori, Bia Doria disse a que a “rua é um atrativo”.

Viralizou um vídeo nas redes sociais em que a primeira-dama de São Paulo, Bia Doria, diz que é errado dar marmita a mendigos. A declaração da mulher do governador João Doria, causou revolta na web.

“Não é correto chegar na pessoa que está na rua e dar marmita, porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua. A rua hoje é um atrativo, a pessoa gosta de ficar na rua”, disse a primeira-dama de SP.

Val Marchiori defendeu a tese da amiga e reiterou que as pessoas não gostam de ficar em abrigo porque têm que cumprir horários e responsabilidades.

“A pessoa quer a comida, quer a roupa, quer uma ajuda e não quer ter responsabilidade e isso está muito errado. Todo mundo tem suas responsabilidades”, comentou Bia Doria.

A primeira-dama de SP e Val Marchiori soltaram gargalhadas após a declaração.

Veja e confira: