Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

PF faz operação em 4 estados contra fraude em centro de tecnologia

Dois diretores da Ceitec foram afastados e R$ 100 milhões bloqueados

A Polícia Federal (PF) lançou hoje (29) duas operações com o cumprimento de 29 mandados de busca e apreensão em quatro estados. A Operação Silício tem como foco um esquema de corrupção que, segundo as investigações, teria funcionado entre 2011 e 2016 e fraudado contratações do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec).

O Ceitec é uma empresa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações que fabrica circuitos e soluções em microeletrônica. O centro está sediado em Porto Alegre (RS), uma das cidades onde estão sendo cumpridos os mandados pela PF. De acordo com a polícia, dos diretores da empresa foram afastados pela Justiça e R$ 100 milhões  foram bloqueados.

Segundo a PF, uma empresa do ramo de tecnologia se associou a um escritório de advocacia para lavar dinheiro obtido com a sonegação de tributos e pagar propina a servidores do Ceitec. Assim, a companhia privada teria obtido irregularmente um contrato com a empresa pública.

A Operação Macchiato, lançada em conjunto com a Silício, tem como objetivo desmantelar uma organização que, de acordo com a polícia, atuou entre 2014 e 2016 na sonegação de impostos e lavagem de dinheiro. Alguns dos investigados são alvos em ambas as operações. O grupo teria ainda desviado dinheiro de uma instituição financeira através de contratos falsos de prestação de serviços.

Os mandados de hoje são cumpridos nas cidades de São Paulo (SP), Santana de Parnaíba (SP), Vargem Grande Paulista (SP), Jaguariúna (SP), Belo Horizonte(MG), Nova Lima(MG), Machado(MG), Rio de Janeiro (RJ) além de Porto Alegre (RS).

Fonte: Maria Claudia A/B

Em Guajará-Mirim, jovem tenta despachar cocaína em pote de suplemento nos correios

O flagrante foi feito por agentes da Polícia Federal e não foi a primeira vez que adolescente tentou despachar.

Um adolescente de 17 anos foi apreendido quando tentava enviar drogas pelos Correios, em Guajará-Mirim (RO), durante a tarde de terça-feira (27). A droga estava em um pote de whey (suplemento alimentar). O flagrante foi feito por agentes da Polícia Federal (PF).

Segundo boletim de ocorrência, os policiais avistaram o rapaz nas proximidades da agência em atitude suspeita e passaram a monitorá-lo.

Depois do jovem entrar na agência, os agentes chegaram e se identificaram como federais, deixando o suspeito bastante nervoso. Neste momento o adolescente foi revistado, mas nada foi encontrado com ele.

Ao questionar o que o jovem estava despachando, ele ficou em silêncio e então a PF revistou a embalagem despachada para ser entregue em Brasília (DF).

Os agentes abriram o pote de suplemento que estava violado e encontraram uma substância aparentando ser cocaína. O suspeito, o pote com a droga e R$ 144 em espécie foram levados à delegacia da Polícia Civil.

O caso deve ser acompanhado pela Delegacia Especializada da Criança e Adolescente, já que o suspeito é menor de idade.

Essa não é a primeira vez que o rapaz é detido tentando enviar drogas pelos Correios. Além disso, com o menor a polícia também já apreendeu uma metralhadora. O flagrante foi em agosto deste ano, em Porto Velho.

PF apreende mulher com rádio comunicador em Espigão D’Oeste, RO

Aparelho só é usado com autorização, pois, gera riscos graves aos sistemas de telecomunicações.

 Polícia Federal (PF) prendeu nesta semana uma mulher por uso ilegal de um rádio comunicador. O aparelho, conforme a corporação, estava em funcionamento e era capaz de trocar de informações. Ela foi encaminhada à delegacia da PF de Pimenta Bueno (RO).

De acordo com os agentes, usar esses aparelhos sem autorização legal gera riscos graves aos sistemas de telecomunicações. Também é crime previsto na Lei 9.472/97, que trata da organização dos serviços de telecomunicações.

Em ações recentes, a PF cita que criminosos utilizaram o aparelho constantemente para facilitar os atos ilícitos, incluindo troca de informações sobre as operações. Também são úteis para crimes ambientais em terras indígenas, por exemplo.

A PF reforçou também que denúncias para encontrar suspeitos que pratiquem esse mesmo crime sejam feitas pelo telefone (69) 3316-1600.

Fonte: G1/RO

PF combate grupo criminoso que atuava com garimpo ilegal em Pernambuco

Entre os investigados estão servidores, financiadores e receptadores

Uma organização criminosa, que atuava com garimpo ilegal no sertão pernambucano, está sendo combatida, desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (27), pela Polícia Federal. Os policiais cumprem dez mandados de prisão e 13 de busca de apreensão.

As ações da Operação Frígia estão ocorrendo em endereços dos suspeitos localizados nos municípios de Serrita, São José do Belmonte, Igarassu, em Pernambuco; e Juazeiro do Norte e Jardim, no Ceará. Entre os investigados estão servidores públicos, financiadores, refinadores de minérios e receptadores.

Segundo a PF, a atividade do grupo criminoso consistia na extração de minérios em terrenos públicos e particulares, localizados na zona rural de Verdejante, com o consequente beneficiamento, que era realizado no município de Serrita.

“Os valores oriundos da venda eram colocados em circulação, com aparência de legalidade, por meio da aquisição de veículos e de outras condutas, atos consistentes em lavagem de dinheiro. Também se constatou que alguns pagamentos pelos serviços realizados em favor do garimpo eram feitos com verbas da prefeitura de Serrita”, diz a PF.

De acordo com a PF, o nome da operação, Frígia, faz menção à terra do rei Midas, da mitologia grega. Tudo o que ele tocava virava ouro.

Fonte: Aécio Amado A/B

Operação da PF apreende Mais de 1 tonelada de cocaína entre RO e MT

Suspeitos podem responder por crime de tráfico internacional de drogas e organização criminosa.

A Polícia Federal apreendeu na última sexta-feira (23) mais de 1 tonelada de cocaína que era transportada em uma caminhonete. O flagrante aconteceu em uma região de mata perto da divisa entre Rondônia e o Mato Grosso e da fronteira do Brasil com a Bolívia.

Segundo a PF, participaram da ação mais de 30 policiais de Rondônia, Mato Grosso e Goiás, com o apoio de um helicóptero.

Investigações são realizadas para identificar todos os envolvidos no crime, que devem responder pelo crime de tráfico internacional de drogas e organização criminosa.

Mais de uma tonelada de cocaína foi encontrada em caminhonete — Foto: PF/Divulgação
Mais de uma tonelada de cocaína foi encontrada em caminhonete

Os entorpecentes foram encaminhados neste sábado (24) para o procedimento de destruição.

Fonte: G1/RO

PF deflagra mais uma operação no combate a extração ilegal de madeira em RO

As ações aconteceram na quarta-feira (21) e quinta-feira (22) na terra indígena Parque Aripuanã, em Vilhena.

A Polícia Federal deflagrou a Operação Iratus visando o combate às atividades ilegais de garimpo e extração de madeira na terra indígena Parque Aripuanã, em Rondônia, em Vilhena. As ações aconteceram na quarta-feira (21) e quinta-feira (22).

O trabalho de investigação teve início em julho deste ano, com a prisão em flagrante de um homem que realizava o transporte de madeira extraída de forma ilegal da terra indígena Parque Aripuanã.

Operação da PF destrói equipamentos usados em garimpo e extração de madeira em área indígena
Agentes destrói equipamentos usados em garimpo em área indígena

Em atendimento a representação formulada pela Polícia Federal, foi autorizada pela Vara Federal e Civil e Criminal da SSJ de Vilhena a inutilização e a destruição de equipamentos relacionados à atividade de exploração de recursos naturais do Parque.

Segundo a PF, no primeiro dia da operação, foi realizada incursão em um local de garimpo identificado no interior da terra indígena Parque Aripuanã, onde foram destruídos equipamentos utilizados na atividade ilegal de extração de minérios, sobretudo diamantes.

Na quinta-feira, a ação foi voltada à repressão à exploração ilegal de madeira oriunda da mesma terra indígena. Além da destruição edificações e maquinários, uma ponte construída sobre o Rio Roosevelt exclusivamente para o transporte de madeira foi implodida.

A operação contou com a participação de cerca de 30 policiais federais, incluindo integrantes e do Comando de Aviação Operacional (CAOP) e explosivistas do Comando de Operações Táticas (COT), além de servidores do IBAMA e do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia. O deslocamento até os locais, de difícil acesso, se deu com a utilização de dois helicópteros, tendo sido empregadas técnicas de rapel.

Fonte: Rondônia Agora

PF deflagra operação abono contra fraudes na Caixa

Operação cumpre oito mandados de prisão temporária.

Policiais federais cumprem hoje (22) oito mandados de prisão temporária contra suspeitos de cometer fraudes contra a Caixa Econômica Federal. A Operação Abono, da Delegacia Federal de Niterói, também cumpre 11 mandados de busca e apreensão.

De acordo com a Polícia Federal (PF), até as 8h já tinham sido presas oito pessoas, das quais sete tinham mandados de prisão contra elas e uma foi detida em flagrante por falsificação de documentos.

O grupo, que tinha participação de um funcionário da Caixa, é investigado por se utilizar de uma rede de falsificadores e sacadores para recebimento indevido de valores do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e da cota PIS. Também eram feitas retiradas de valores de contas do banco. O prejuízo estimado é de R$ 2 milhões.

A investigação já indiciou 23 pessoas. Mais seis já tinham sido presas anteriormente. Os investigados vão responder pelos crimes de estelionato qualificado, organização criminosa, peculato, crimes contra o sistema financeiro e lavagem de capitais.

Fonte: Graça Adjuto A/B

PF faz ação em 5 estados e no DF contra corrupção na Infraero

Autoridades cumprem 19 mandados de busca e investigam fraudes em licitações em “lounges” e quiosques de alimentação em aeroportos

A PF (Polícia Federal) deflagrou a operação Índia na manhã desta quarta-feira (21) contra esquema de corrupção na Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária). 

As autoridades cumprem dezenove mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná, Rio Grande do Norte e no Distrito Federal. 

Segundo a PF, as investigações apontam que funcionários da Infraero e empresários dos ramos de turismo e alimentação fraudavam licitações das das áreas “lounge” e quiosques de alimentação nos aeroportos de Congonhas em São Paulo e Santos Dumont no Rio de Janeiro. 

Os locais eram avaliados por preços menores do que de fato valiam e esquema desqualificava as empresas que não estivessem envolvidas no esquema. A PF diz que, desta forma, “permitia-se a contratação de propostas menos vantajosas para a Infraero em fraudes estimadas em cerca de R$ 10 milhões”. 

Os crimes teriam acontecido entre 2016 e 2018. O Infraero ainda não se  posicionou sobre o caso.

Fonte: R7

Madeireira é alvo de operação da PF em distrito de RO

Na ação, os policias apreenderam bens, como máquinas, caminhões e veículos que, com os valores somados, passam de mais de R$ 1 milhão.

Bens avaliados em mais de R$ 1 milhão foram apreendidos.  — Foto: PF/Divulgação
Bens avaliados em mais de R$ 1 milhão foram apreendidos.

A Polícia Federal (PF) cumpriu três mandados de busca e apreensão em Jaci-Paraná, distrito de Rondônia, contra crimes de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e extração ilegal de madeira. Os cumprimentos ocorreram nesta terça-feira (20).

O principal alvo era uma madeireira da região e, consequentemente, a residência dos envolvidos.

Na ação, os policias apreenderam bens, como máquinas, caminhões e veículos que, com os valores somados, passam de mais de R$ 1 milhão.

Conforme a assessoria da PF, pelo menos R$ 70 mil em ouro foram apreendidos na operação.

Fonte: G1/RO

Davi Alcolumbre age para que Chico Rodrigues se afaste do mandato

Interlocutores do senador do Amapá alegam, que a situação do ex-vice-líder do governo prejudica o DEM nas eleições municipais.

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), articula um acordo para que o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) seja afastado do mandato. Interlocutores do senador do Amapá alegam, que a situação do ex-vice-líder do governo prejudica o DEM nas eleições municipais. Colegas do congressista tentam convencê-lo a tomar iniciativa de se afastar do mandato e de se licenciar das atividades partidárias. Chico Rodrigues foi flagrado na quarta-feira (14) com dinheiro nas nádegas durante a Operação Desvid-19, que apura desvios de recursos da saúde em Roraima. Na quinta-feira (15) ele foi destituído da vice-liderança do governo. O ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento do congressista por 90 dias. A decisão foi remetida para análise do plenário do Supremo em sessão marcada para a próxima quarta-feira (21).

Se o STF concluir o julgamento nesta semana e não houver a iniciativa do congressista de pedir para se afastar do mandato, o Senado deve analisar em plenário o afastamento na semana seguinte. O DEM solicitou ao STF que as informações sobre o inquérito que investiga o senador sejam compartilhadas. “O ato tem como objetivo analisar eventual desrespeito aos princípios éticos do Democratas, previstos estatutariamente, pelo senador Chico Rodrigues (RR)”, escreveu a legenda por meio de nota.

O partido tenta construir uma saída para que não seja prolongada a crise causada pela operação da Polícia Federal envolvendo o senador. Há a opção de ser aberto um processo de expulsão,  mas isso levaria tempo e precisaria obedecer trâmites do estatuto da sigla.

Fonte: Congresso em Foco