Festival do Tambaqui é destaque em Fórum dos Secretários da Agricultura da Amazônia Legal

Resultado do festival em 2019 foi positivo, pois trouxe um aumento de 300% na procura pelo produto em cativeiro no Estado.

O maior evento on-line do agronegócio da Amazônia, o Agrolab, reuniu na quarta-feira (23) todos os secretários de estado da agricultura da região Norte para participação do Fórum dos Secretários da Agricultura da Amazônia Legal, onde debateram várias propostas voltadas ao desenvolvimento do agronegócio. O Festival do Tambaqui da Amazônia também fez parte da pauta do Fórum. Em 2019, o Governo de Rondônia e parceiros levaram o festival para Brasília, onde foram assadas mais de quatro mil bandas do pescado, totalizando seis toneladas distribuídas à população brasiliense.

Cada secretário estadual teve a oportunidade de comentar sobre os temas da pauta e destacar as dificuldades e avanços de seus respectivos estados. Estiveram presentes na reunião os secretários dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Minas Gerais, Goiás e Tocantins, além da participação do Sebrae Rondônia.

O secretário de Estado da Agricultura de Rondônia (Seagri), Evandro Padovani, participante e mediador do fórum, ressaltou que essa união entre os estados deve acontecer para fortalecer o agronegócio na Amazônia. “Nós precisamos juntar forças e trabalhar em um projeto de integração regional para fortalecer as atividades do agronegócio que envolvem a região Norte”, ressaltou.

Fórum contou com a participação de todos os secretários de Agricultura da região Norte

Sobre o Festival do Tambaqui da Amazônia, Padovani explicou que o intuito é incluir todos os estados da região Norte à participação dos próximos anos. “O grande desafio é fazer a conjugação de esforços para alavancar a produção pesqueira do tambaqui na macrorregião e tornar o festival não apenas nacional, mas internacional. No festival, também será uma grande oportunidade de apresentar outros produtos produzidos na Amazônia”, completou.

Neste ano, por causa da pandemia, não foi realizado o festival em Brasília. Mas o resultado de 2019 foi positivo, pois trouxe um aumento de 300% na procura pelo produto em cativeiro no Estado, gerando grande crescimento ao mercado interno e externo.

Fonte: Seagri

‘Evaldo da Agricultura’ acredita na força da renovação

Evaldo da Agricultura aponta que a renovação nas fileiras de representantes do legislativo é a melhor opção

Em entrevista, ao jornal ‘Correio de Notícia’ na manhã desta sexta-feira, 28, o pré-candidato a vereador, Evaldo da Agricultura reafirma sua pré-candidatura a vereador pelo (PL), destaca a importância de renovação no Legislativo Municipal.

Ciente do atual quadro politico em Porto Velho e do sentimento popular em torno de novas opções que visem o desenvolvimento e a credibilidade e assim respaldar o trabalho dos agentes políticos a nível municipal, Evaldo da Agricultura aponta que a renovação dos representantes do legislativo é a melhor opção para que os portovelhenses possam voltar a crescer e sonhar com o desenvolvimento e reencontrar os verdadeiros ideais.

“Temos ouvido diariamente em nossas caminhadas por vários lugares do município, que é necessário que novos nomes surjam em nosso cenário politico, e esse sentimento tem nos dado força para seguirmos nosso caminho. Nosso projeto não surgiu de um desejo particular e sim de um chamamento feito pela comunidade, isso tem nos dado respaldo para colocar o nome a disposição da população que buscam resgatar a credibilidade no legislativo municipal.”

O Novo na política com Experiência

– A falência do sistema político Brasileiro torna urgente e necessário à renovação dos agentes políticos de plantão. “O Estado brasileiro foi apropriado por interesses privados de indivíduos que se distanciaram de suas obrigações constitucionais, de proteger e melhorar a vida de todos os cidadãos, independentemente de classe social, raça, cor ou credo”. A população está cansada da polarização. “O quadro atual mostra a necessidade da construção de novas alternativas com pessoas capacitadas para dialogar e conseguir bons frutos”, afirmou.

Sou novo na política, porém, com experiência em gestão pública. É isso que precisamos para melhorar o cenário político do nosso município. Todos os lugares por onde passei, todos os cargos que ocupei, sempre busquei dar o meu melhor para transformar a vida das famílias. Com esse objetivo, sou pré-candidato a vereador, pois sei que posso fazer muito mais pelo nosso povo, e juntos com todos vocês, iremos fazer a diferença, afirmou Evaldo.

Para ele, a renovação está ligada a práticas e valores. “Tem muitos políticos, nas Câmaras e nas Assembleias, que mesmo sendo jovens ou estreantes na política, reproduzem as mesmas práticas condenadas pela sociedade”. O povo têm razões para estarem preocupados: a desigualdade cresceu, o desemprego está em alta, além do grande acúmulo de crises: moral, política, econômica, saúde, educação e segurança, disse Evaldo.

da Redação/CN

Com o apoio do crédito rural, agricultor de gado leiteiro é destaque em guajará-Mirim, RO

Produtor adquiriu animais de genética superior, tanque de expansão para armazenamento do leite, fez melhorias nas instalações da propriedade.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é vaca-1-1024x663.jpg
Produtor Manuel Neto de Sousa se destacou com a produção de animais de genética superior

O agricultor familiar de Guajará-Mirim, Manuel Neto de Sousa, se destacou como produtor de leite, pelo cuidado na seleção dos animais, evoluindo para produtor de matrizes e reprodutores, pela notável qualidade do seu rebanho leiteiro.

A propriedade do produtor tem apenas 80 hectares, mas o proprietário tem status de grande produtor. O foco da sua produção não é mais a venda de leite, o produto comercializado pela fazenda é a genética de alta performance em produção leiteira, sendo uma das principais fornecedoras de matrizes e reprodutores nos programas oficiais de financiamento agrícola, como Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e Programa de Crédito Rural do Banco do Povo.

O extensionista rural da Emater-RO, Rodrigo Ferreira Faccas, que presta assistência técnica à propriedade, diz que o produtor é assistido a bastante tempo pela Emater-RO, mas foi a partir de 2011 que intensificou o trabalho com o gado leiteiro, aplicando toda a tecnologia recomendada pelos técnicos. Na época, fez um financiamento através do programa Pronaf, para implantar os projetos de investimento em produção de leite, elaborados pelo extensionista Rodrigo, que desde aquele tempo é o responsável pela assistência técnica na propriedade da família Sousa.

Com o crédito rural orientado pela Emater-RO, o produtor adquiriu animais de genética superior, tanque de expansão para armazenamento do leite, fez melhorias nas instalações da propriedade e, posteriormente, comprou também um trator, ensiladeira e vagão forrageiro, investimentos que vêm transformando o modelo de cultivo, a produtividade e a qualidade de vida da família. Rodrigo lembra que no primeiro concurso leiteiro que o produtor participou em 2011, sua vaca produziu seis litros de leite, hoje já tem animais na propriedade produzindo 40 litros de leite/dia.

A família também se preocupa com a sucessão na propriedade, como revela o modelo administrativo adotado na fazenda, atualmente gerida pelo patriarca, Manuel, mas com a participação direta dos dois filhos, que inclusive recebem salários regularmente, numa clara demonstração de que a propriedade caminha para alcançar o status de empresa rural. Este mês, Manuel Neto recebeu a visita dos técnicos da Associação Brasileira de Gado Girolando, que certificaram os animais nascidos na fazenda, aptos a receber o registro genealógico da raça girolando.

Os animais da fazenda têm participado de provas zootécnicas e recebido as certificações de pureza da raça, com registro em livros fechados da Superintendência do Serviço de Registro Genealógico da Raça Girolando, órgão da Associação dos criadores da raça, com a devida autorização do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A fazenda é uma das propriedades referenciais orientadas pela Emater-RO, que serve como vitrine do trabalho dos extensionistas, para toda a população rural. Os resultados alcançados neste caso de sucesso da propriedade de Manuel Neto, não só evidencia qualidade da pecuária rondoniense, como orgulha a equipe técnica da Emater-RO em todo o Estado, pela excelência do serviço público oferecido aos agricultores rondonienses pela Autarquia do Governo de Rondônia.

Fonte: Emater-RO

Emater irá fortalece agricultura familiar no setor chacareiro

Equipes técnicas da Emater irá visitar os chacareiros da Associação de Ação Popular Integrada Hortifrutigranjeiros da União

Porto Velho, RO – Dentre vários problemas causados pela pandemia de COVID-19, a escassez de alimentos tem preocupado as autoridades. Diante disso, nesta terça-feira (18), equipes técnicas da Emater irá visitar os chacareiros da Associação de Ação Popular Integrada Hortifrutigranjeiros da União (AAPIGHU).

O objetivo da missão, segundo decisão tomada ao menos duas semanas atrás, ‘é elaborar um diagnóstico sobre a potencialidade do setor para melhorar a produtividade da agricultura familiar’, informou Gabriela Camargo, 46, presidente da Associação.

Também esta previsto na pauta, a análise da qualidade do solo para melhorar a produção, além da assistência técnica permanente a todos os agricultores, bem como, celeridade na renovação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e da DAP (ADAP – Declaração de Aptidão do PRONAF, utilizada como instrumento de identificação do agricultor familiar para acessar políticas públicas, como por exemplo, o Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar – PRONAF).

De acordo com o Diretor-Presidente da Emater, o médico-veterinário Leandro Brandão, segundo ele, ‘já estamos no Setor Chacareiro, mas, agora, a pedido da AAPIGHU, faremos um diagnóstico completo das demandas locais’.

De acordo com um porta-voz da entidade chacareira, estarão presentes no encontro o corpo técnico da EMATER, equipes do ESLOC (Escritório Local Imigrantes) e da Regional da empresa especializadas na área de agricultura familiar. Além do titular do órgão, o vice-presidente José de Arimateia, também integrará a comitiva que já estiveram no Setor Chacareiro em 2019.

Na ocasião, a diretiva da AAPIGHU repassou a parte maior das demandas, entre as quais, aquisição de  calcário, assistência técnica, doação de insumos, além de mudas, sementes, maquinários e equipamentos, visando o incremento das atividades econômicas entre os chacareiros.

Mesmo sem a presença do Governador do Estado, a ida das equipes da EMATER, segundo a presidente da entidade rural, ‘deve causar grande expectativa e, certamente, ajudará a superar todos os desafios vivenciados por Associados’.     

Dentro do cronograma das demandas a serem discutidas e encaminhadas à direção central da EMATER, figuram o aumento do número de Associados da AAPIHGU no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), além da elaboração de uma tabela de preços mínimos aos produtos, fomento, crédito diferenciado e realização da ‘Feirinha dos Chacareiros’.

Por Xico Nery

Produção deve alavancar a agricultura familiar

A indústria pretende aumentar em 20% sua capacidade de abate e com isso gerar mais de mil vagas de empregos

O Governo de Rondônia tem buscado várias alternativas de investimentos para fomentar o setor produtivo do agronegócio. Na semana passada, uma equipe formada pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) visitou a empresa Globoaves de Espigão do Oeste, único frigorífico de aves instalado no Estado, com serviço de Inspeção Federal (SIF), habilitado para exportação e que comercializa seus produtos com a marca Avenorte. O intuito do governo é buscar novas formas para auxiliar a alavancar a atividade da avicultura em Rondônia, garantindo mais oportunidades de empregos e melhorias para os produtores.

O frigorífico abate de segunda a sexta-feira 60 mil aves por dia, totalizando 300 mil por semana com sistema de integração avícola. De acordo com a médica veterinária responsável pelo incubatório da Globoaves, Kauana Rando, para o próximo mês, a indústria irá expandir o abate em um dia, no sábado, e com isso a soma de cabeças abatidas saltará para 360 mil aves por semana, um aumento de 20% na capacidade de produção para a unidade.

A projeção para o ano de 2021 é de aumentar esse volume para 480 mil aves por semana, abatendo 80 mil aves diariamente de segunda a sábado. A indústria pretende aumentar em 20% sua capacidade de abate e com isso gerar mais de mil vagas de empregos, diretas e indiretas.

Além da produção de pintos de um dia para abastecer a integração avícola da unidade, a Globoaves, que hoje é uma das maiores produtoras de ovos férteis e pintos de um dia no Brasil, distribui na região de Rondônia cerca de 75 mil pintaínhos semanalmente entre pintos de corte, postura e colonial que são direcionados para lojas agropecuárias e pequenos produtores rurais. Esses pintaínhos já saem da unidade vacinados e prontos para criação para a atividade desejada, sejam elas para produção de ovos ou para a produção de carne no sistema de manejo escolhido. A projeção para o ano de 2021 nesse segmento é aumentar a produção e distribuição para 110 mil aves semanais.

O intuito do Governo é buscar novas formas para auxiliar a alavancar a atividade da avicultura em Rondônia

No setor de integração, onde se é produzido o frango de corte para o abate no frigorífico, a empresa fornece o pintinho com um dia de vida para o integrado, a ração que é fornecida conforme cada fase de vida da ave balanceada e ideal para todo ciclo (em média 45 dias), além de todo o acompanhamento técnico de médicos veterinários e zootecnistas.

“O técnico responsável estará diretamente em contato com o produtor/integrado para repassar as informações necessárias para a criação das aves. Auxiliando com informações técnicas de manejo e sanidade avícola para que o frango chegue ao peso final para o abate, onde passa por todo processo de produção assim chegando ao consumidor final com toda a garantia de qualidade”, enfatiza a veterinária Kauana Rando.

Segundo o secretário da Seagri, Evandro Padovani, a Globoaves é a primeira empresa no Estado de Rondônia que está com esse ramo de atividade em crescimento e por determinação do governador Marcos Rocha, o Estado dará todo o apoio para alavancar o setor e oportunizar mais uma forte atividade para o produtor rural.

“É uma atividade que envolve principalmente os produtores rurais na parte de integração e produção de matéria-prima, como a criação das aves para abate, sendo muito importante para a agricultura familiar”, ressaltou o secretário.

O gerente de desenvolvimento da pecuária da Seagri, Fabiano Cremonini, informa que a venda de cortes de frango produzidos pela Globoaves ainda é realizada somente no mercado interno, mas a empresa já tem projetos para realizar exportação para diversos países. “A empresa já possui certificação e autorização para exportação e já está negociando com parceiros para enviar seus produtos ao exterior”, ressalva.

Entre os trabalhos realizados pelas equipes técnicas da Seagri e Emater, estão as visitas aos produtores com o objetivo de auxiliar e ajudar a melhorar o setor de avicultura no Estado.

Texto: Sara Cicera

Rondônia avança na cultivação das florestas plantadas

Com novos projetos mais 45 mil hectares devem ser plantados nos próximos anos.

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), tem apoiado fortemente vários projetos de incentivo à produção de florestas plantadas, entre eles, o Projeto Eletrogóes, que deve implantar 10 mil hectares de eucalipto na região de Pimenta Bueno nos próximos anos, há também o Projeto RB que visa um trabalho em conjunto à Empresa Grupo Resinas Brasil, onde deve fomentar o plantio de mais 15 mil hectares de Pinus, junto aos produtores rurais em todo o Estado para a extração de goma resina. Está prevista para se instalar no Estado uma usina de resinagem para beneficiar o produto e exportá-lo via Rio Madeira, para Portugal. A entrega de mudas de castanhas-do-Brasil aos produtores também é outro projeto que visa fortalecer a plantação de florestas e que está em andamento.

Florestas plantadas no Brasil alcançam área equivalente a de ...
Rondônia possui atualmente cerca de 25 mil hectares de Florestas Plantadas

Para recuperar áreas degradadas e beiras de igarapés, está em estudo a construção de um grande viveiro, onde serão distribuídas mudas gratuitamente de espécies apropriadas aos produtores rurais. Nos próximos anos, duas usinas de etanol de milho devem ser instaladas na região sul do Estado e cada uma irá plantar cerca de 10 mil hectares de eucalipto para produção de biomassa.

ESPÉCIES

O plantio de florestas tem atraído o interesse de pequenos, médios e grandes produtores de Rondônia. As espécies Pinus e Eucalipto, ambas espécies exóticas, são mais cultivadas no Estado, principalmente no sul, devido à fácil adaptação aos solos. As outras culturas como o Paricá (espécie nativa), Teca e Mogno Africano (espécies exóticas), possuem uma área plantada mais tímida, mas com forte potencial para aumento do plantio.

Após o tratamento da madeira de Eucalipto, pode ter aplicação em diversas finalidades, como cercas, telhados, postes de iluminação, postes decorativos, galpões, currais, decks, porteiras, entre outras. Para dar durabilidade à madeira, protegendo-a contra cupins, brocas e apodrecimento, o tratamento químico onde o processo dura cerca de 4 a 6 horas, cria uma durabilidade garantida de até 15 anos. Outra forma de utilizar o eucalipto é como produto para a biomassa, como a usina Eletrogoes que compra madeiras de eucalipto para fazer a queima e manter a termelétrica. Os secadores de café também utilizam a madeira para fazer a torrefação do grão. Outra finalidade da espécie é a criação de carvão e de óleos essenciais utilizados para fazer produtos de limpeza, devido ao seu aroma diferenciado.

SUSTENTABILIDADE E RENDA

A Floresta Plantada se tornou uma importante fonte de renda e sustentabilidade em Rondônia e no País. De acordo com Ariel Gomes, com o aumento do plantio de soja, café, entre outras culturas no Estado, o intuito é acabar com a pressão em cima da floresta nativa e utilizar recurso da floresta plantada, de forma sustentável, para fazer a secagem dos grãos.

O coordenador destacou que uma pequena família pode cuidar tranquilamente de dez hectares de Pinus e pode tirar um valor considerável de até R$ 76 mil reais bruto por ano, uma renda relevante para o produtor que deseja investir na área.

“Muitos produtores já estão pensando no futuro e procurando o sistema para trabalhar. O uso da integração com a pastagem também conhecida como IPF proporcionará maior bem estar animal, consequentemente maior produção tanto de carne como de leite, levando mais conforto térmico aos animais e mais qualidade e de vida ao produtor, além de proporcionar mais uma fonte de renda”, contou.

O coordenador ainda informou que trabalhar com Floresta Plantada, especificamente com floresta exótica, é mais fácil, pois há menos exigências e burocracias ambientais e favorece maior rentabilidade.

Fonte: Seagri

Agricultores de Campo novo recebem R$ 120 mil para aquisição de implementos

O recurso é do deputado Alex Redano para apoiar e fortalecer a agricultura do município.

A Assembleia Legislativa por meipo do deputado estadual Alex Redano (Republicanos), destinou uma emenda de R$ 120 mil para a o município de Campo Novo de Rondônia, que vai assegurar a aquisição de equipamentos agrícolas para a Associação Rancho Mariano KM C-90.

Alex Redano falou da importância dessa emenda e o quanto isso irá representar aos associados. “Essa emenda é de fundamental importância aos associados, pois terão implementos novos e de qualidade para o trabalho do dia a dia. Nosso mandato é pautado em garantir que o Homem do Campo tenha condições melhores para o trabalho na agricultura”.

A emenda é um pedido de dois vereadores: Ci da 10 e Marco Aurélio, além do cabo Erique Rodrigues, da Polícia Militar. Ente os implementos contemplados para a associação estão uma grade niveladora, uma carreta agrícola, uma ensiladeira, dois perfuradores de solo e um sulcador.

Deputado Alex Redano destina R$ 120 mil para aquisição de implementos para produtores de Campo Novo
Deputado Alex Redano

Implementos de grande importância ao homem do campo, “Com o avanço da tecnologia temos que dar novas ferramentas para quem vive no campo, essa é a oportunidade em valorizar o trabalho do homem do campo”, lembrou o deputado.

O parlamentar disse que essa emenda beneficiará diretamente 40 famílias dessa associação, mas que os implementos têm como objetivo atender as necessidades dos moradores daquela região do KM C-90, zona rural de Campo Novo de Rondônia.

Fonte: ALE/RO

Semed lança chamada pública para adquirir alimentos da agricultura familiar

Produtos serão doados a alunos da rede municipal de ensino, seguindo legislação federal, através de kits alimentícios

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) lançou nesta terça-feira, 23, o Edital de Chamada Pública nº 02/2020, que autoriza a aquisição de gêneros alimentícios oriundos da agricultura familiar para serem distribuídos aos pais ou responsáveis pelos alunos matriculados nas escolas da rede municipal de ensino de Vilhena por meio da composição de kits alimentícios. Acesse o edital na página 3 do diário oficial pelo link: https://bit.ly/editalsemedalimentos2020.

A iniciativa integra o Programa de Alimentação Escolar (Pnae), obedecendo o artigo 14 da Lei Federal 11.947/2009, que determina que a aquisição dos gêneros alimentícios da agricultura familiar represente, no mínimo, 30% dos recursos repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Confira no link a seguir a íntegra da lei: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L11947.htm

O secretário municipal de Educação, professor Willian Braga, explica que a doação desses alimentos terá cobertura legal através da Lei n° 13.987/2020, publicada no dia 07 de abril, que autoriza, em caráter excepcional, a distribuição tanto dos alimentos que já existem em estoque, quanto dos que vierem a ser adquiridos com recursos do Pnae, enquanto durar o período de suspensão de aulas em virtude do estado de emergência em Saúde. Consulte a lei completa no link: http://www.in.gov.br/web/dou/-/lei-n-13.987-de-7-de-abril-de-2020-251562793?inheritRedirect=true

“O FNDE continua repassando os recursos financeiros federais destinados à execução do Pnae para a secretaria. E o valor precisa ser investido da forma correta. Através da resolução de número 02/2020, que regulamenta a aquisição de produtos da agricultura familiar, fizemos chamada pública para adquirir esses alimentos que serão doados aos pais ou responsáveis pelos alunos das escolas municipais”, informa o titular da Semed. A íntegra da resolução está no link: http://www.in.gov.br/web/dou/-/resolucao-n-2-de-9-de-abril-de-2020-252085843

CHAMADA PÚBLICA – Poderão participar da chamada pública os interessados que exerçam profissão no ramo de atividade relacionada à compra. O valor estimado da despesa será de R$ 350 mil para a aquisição de legumes, frutas, verduras, mel, bolacha caseira, iogurte e geleia de polpa de fruta.

De acordo com a nutricionista Edilaine Andrade, do Departamento de Alimentação Escolar da Semed, os alimentos adquiridos pela licitação serão doados às famílias de alunos de escolas municipais conforme as necessidades levantadas pelos gestores de cada unidade escolar. Os locais, datas, horários e logística das entregas será definido também por cada escola com o intuito de evitar aglomerações..

Conforme as orientações para a execução do Pnae, o processo contará com acompanhamento geral do Conselho Municipal de Alimentação Escolar (CAE). Veja no link a seguir a cartilha do Pnae: https://www.fnde.gov.br/index.php/programas/pnae/pnae-area-gestores/pnae-manuais-cartilhas.

Fonte: Semcom