Coronavírus: Nas últimas 24 horas foram registrados quatro óbitos em Rondônia

Também foram registrados 160 novos casos no estado.

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço de dados referente aos casos de covid-19 no Estado.

Nesta quinta-feira (22) foram consolidados os seguintes resultados:

Casos confirmados – 255.454
Casos ativos – 4.974 (1,95%)
Pacientes recuperados – 244.154 (95,58%)
Óbitos – 6.326 (2,47%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 162
Pacientes internados na Rede Privada – 24
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 49
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 01
Total de pacientes internados – 236
Pacientes aguardando leitos: 0
Testes Realizados – 667.142 
Aguardando resultados do Lacen – 91

* População vacinada:
1ª Dose – 649.072
2ª Dose – 213.622

  • Total de doses aplicadas: 862.694    

Vacinas recebidas: 1.053.258

* CoronaVac: 389.308

* AstraZeneca: 500.750

* Pfizer: 128.700

*Janssen: 34.500

(Dados obtidos às 17h25)

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março de 2020 até hoje (22 de julho de 2021), por covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 22/07/2021
MunicípioCasos TotaisÓbitos TotaisCurados Totais
Porto Velho84.4802.48580.097
Ariquemes22.16047821.558
Ji-Paraná18.90356318.148
Cacoal14.02229313.601
Vilhena13.72126213.166
Jaru7.6981747.419
Machadinho D’Oeste6.8071126.454
Rolim de Moura6.7381656.439
Pimenta Bueno6.4361116.073
Guajará-Mirim5.4002235.162
Buritis4.815754.636
Ouro Preto do Oeste4.5721414.396
Alta Floresta D’Oeste3.965653.867
Candeias do Jamari3.880773.774
Presidente Médici3.570833.455
Nova Mamoré3.538783.362
Espigão D’Oeste3.438703.318
Cerejeiras2.469612.388
São Miguel do Guaporé2.429502.321
São Francisco do Guaporé2.401462.259
Colorado do Oeste2.267402.186
Nova Brasilândia D’Oeste2.103321.859
Cujubim1.951401.890
Costa Marques1.913351.760
Alto Paraíso1.833481.775
Monte Negro1.738321.609
Chupinguaia1.502231.405
Alto Alegre dos Parecis1.449441.402
Seringueiras1.432201.376
Itapuã do Oeste1.396181.352
Urupá1.265321.176
Campo Novo de Rondônia1.210231.147
Vale do Anari1.179231.133
Alvorada D’Oeste1.139291.088
Mirante da Serra1.04112999
Santa Luzia D’Oeste97617888
Cacaulândia86112827
Cabixi84120801
Nova União83215816
Theobroma81825787
Corumbiara79919771
Vale do Paraíso78325749
Novo Horizonte do Oeste65922620
Governador Jorge Teixeira61622591
Rio Crespo58912572
Teixeirópolis5269517
Ministro Andreazza50714486
São Felipe D’Oeste50311486
Pimenteiras do Oeste43515420
Parecis38711359
Castanheiras2687258
Primavera de Rondônia1947156
Total geral255.4546.326244.154

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho-601
Ariquemes170
Ji-Paraná30
Cacoal360
Vilhena310
Jaru60
Machadinho D’Oeste40
Rolim de Moura200
Pimenta Bueno00
Guajará-Mirim00
Buritis190
Ouro Preto do Oeste10
Alta Floresta D’Oeste80
Candeias do Jamari30
Presidente Médici01
Nova Mamoré10
Espigão D’Oeste100
Cerejeiras20
São Miguel do Guaporé10
São Francisco do Guaporé180
Colorado do Oeste41
Nova Brasilândia D’Oeste50
Cujubim10
Costa Marques21
Alto Paraíso00
Monte Negro10
Chupinguaia00
Alto Alegre dos Parecis00
Seringueiras40
Itapuã do Oeste00
Urupá00
Campo Novo de Rondônia10
Vale do Anari00
Alvorada D’Oeste100
Mirante da Serra00
Santa Luzia D’Oeste00
Cacaulândia00
Cabixi00
Nova União00
Theobroma20
Corumbiara20
Vale do Paraíso00
Novo Horizonte do Oeste20
Governador Jorge Teixeira00
Rio Crespo00
Teixeirópolis00
Ministro Andreazza00
São Felipe D’Oeste30
Pimenteiras do Oeste00
Parecis00
Castanheiras20
Primavera de Rondônia10
Total geral1604

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES:

  • Nas últimas 24 horas foram registrados quatro óbitos por covid-19 em Rondônia, sendo um homem de 77 anos de idade de Presidente Médici; um homem de 80 anos de Colorado do Oeste; uma mulher de 44 anos de idade de Costa Marques e um homem de 87 anos de idade de Porto Velho.
  • Após investigação epidemiológica não foi possível confirmar 60 casos que estavam em suspeita em Porto Velho como covid-19, por esse motivo foram retirados do sistema nesta data.

Segundo a Agevisa, os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, por meio do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os relatórios de dados já publicados sobre a covid-19 em Rondônia, clicando no link http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Coronavírus: Nesta quarta-feira (21|), foram registrados 12 óbitos em Rondônia

Também foram confirmados 286 novos casos no estado.

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço de dados referente aos casos de covid-19 no Estado.

Nesta quarta-feira (21) foram consolidados os seguintes resultados:

Casos confirmados – 255.294
Casos ativos – 5.359 (2,09%)
Pacientes recuperados – 243.613 (95,43%)
Óbitos – 6.322 (2,48%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 177
Pacientes internados na Rede Privada – 28
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 58
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 02
Total de pacientes internados – 265
Pacientes aguardando leitos: 0
Testes Realizados – 665.956 
Aguardando resultados do Lacen – 240

* População vacinada:
1ª Dose – 630.336
2ª Dose – 208.082

  • Total de doses aplicadas: 838.418    

Vacinas recebidas: 979.508

* CoronaVac: 372.108

* AstraZeneca: 444.200

* Pfizer: 128.700

*Janssen: 34.500

(Dados obtidos às 16h05)

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março de 2020 até hoje (21 de julho de 2021), por covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 21/07/2021
MunicípioCasos TotaisÓbitos TotaisCurados Totais
Porto Velho84.5402.48479.844
Ariquemes22.14347821.539
Ji-Paraná18.90056318.146
Cacoal13.98629313.595
Vilhena13.69026213.138
Jaru7.6921747.392
Machadinho D’Oeste6.8031126.454
Rolim de Moura6.7181656.433
Pimenta Bueno6.4361115.991
Guajará-Mirim5.4002235.162
Buritis4.796754.635
Ouro Preto do Oeste4.5711414.390
Alta Floresta D’Oeste3.957653.863
Candeias do Jamari3.877773.760
Presidente Médici3.570823.455
Nova Mamoré3.537783.361
Espigão D’Oeste3.428703.309
Cerejeiras2.467612.386
São Miguel do Guaporé2.428502.321
São Francisco do Guaporé2.383462.254
Colorado do Oeste2.263392.186
Nova Brasilândia D’Oeste2.098321.859
Cujubim1.950401.889
Costa Marques1.911341.711
Alto Paraíso1.833481.775
Monte Negro1.737321.607
Chupinguaia1.502231.405
Alto Alegre dos Parecis1.449441.402
Seringueiras1.428201.376
Itapuã do Oeste1.396181.352
Urupá1.265321.176
Campo Novo de Rondônia1.209231.144
Vale do Anari1.179231.133
Alvorada D’Oeste1.129291.075
Mirante da Serra1.04112999
Santa Luzia D’Oeste97617887
Cacaulândia86112827
Cabixi84120801
Nova União83215816
Theobroma81625786
Corumbiara79719769
Vale do Paraíso78325749
Novo Horizonte do Oeste65722620
Governador Jorge Teixeira61622591
Rio Crespo58912572
Teixeirópolis5269517
Ministro Andreazza50714486
São Felipe D’Oeste50011483
Pimenteiras do Oeste43515420
Parecis38711359
Castanheiras2667258
Primavera de Rondônia1937155
Total geral255.2946.322243.613

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho172
Ariquemes272
Ji-Paraná332
Cacoal31
Vilhena331
Jaru200
Machadinho D’Oeste00
Rolim de Moura140
Pimenta Bueno350
Guajará-Mirim30
Buritis30
Ouro Preto do Oeste00
Alta Floresta D’Oeste30
Candeias do Jamari00
Presidente Médici10
Nova Mamoré01
Espigão D’Oeste51
Cerejeiras50
São Miguel do Guaporé80
São Francisco do Guaporé231
Colorado do Oeste50
Nova Brasilândia D’Oeste180
Cujubim10
Costa Marques110
Alto Paraíso40
Monte Negro00
Chupinguaia10
Alto Alegre dos Parecis-60
Seringueiras20
Itapuã do Oeste00
Urupá30
Campo Novo de Rondônia00
Vale do Anari00
Alvorada D’Oeste00
Mirante da Serra00
Santa Luzia D’Oeste00
Cacaulândia00
Cabixi00
Nova União00
Theobroma20
Corumbiara00
Vale do Paraíso10
Novo Horizonte do Oeste00
Governador Jorge Teixeira11
Rio Crespo00
Teixeirópolis00
Ministro Andreazza00
São Felipe D’Oeste00
Pimenteiras do Oeste00
Parecis00
Castanheiras00
Primavera de Rondônia100
Total geral28612

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES:

  • Nas últimas 24 horas foram registrados 12 óbitos por covid-19 em Rondônia, desses, dois foram em Ariquemes, sendo uma mulher de 40 anos de idade e um homem de 69 anos de idade; dois em Ji-Paraná, sendo uma mulher de 75 anos de idade e um homem de 49 anos de idade; dois em Porto Velho, sendo uma mulher de 44 anos de idade e um homem de 47 anos de idade; uma mulher de 42 anos de Cacoal; um homem de 82 anos de Espigão D’Oeste; um homem de 77 anos de Governador Jorge Teixeira; um homem de 36 anos de Nova Mamoré; uma mulher de 70 anos de São Francisco do Guaporé e uma mulher de 43 anos de Vilhena.
  • Após investigação epidemiológica foi constatada a necessidade de retirar casos confirmados, no município de Alto Alegre dos Parecis, tendo em vista não ser possível confirmar infecção pelo vírus.

Segundo a Agevisa, os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, por meio do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os relatórios de dados já publicados sobre a covid-19 em Rondônia, clicando no link http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Novas doses de vacina contra covid chegam em Rondônia

São mais 27.500 doses de vacina, sendo 10.300 da AstraZeneca e 17.200 doses da Coronavac.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), recebeu na terça-feira (20), na Central de Rede de Frios, em Porto Velho, mais um lote com 27.500 doses de vacina contra a covid-19, sendo 10.300 da AstraZeneca e 17.200 doses da CoronaVac.

O secretário da Sesau, Fernando Máximo, esclareceu que “as doses recebidas hoje serão distribuídas para as seis Gerências Regionais de Saúde (GRS), localizadas em Ji-Paraná, Cacoal, Vilhena, Ariquemes, Rolim de Moura e Porto Velho”, disse o secretário. Ele também explica que outras outras doses de AstraZeneca (39.500) e Pfizer (10.530) estão prevista para serem enviadas para Rondônia nesta quarta-feira (21).

DISTRIBUIÇÃO

Fernando Máximo disse também que tem recebido muitos questionamentos das Prefeituras em relação a quantidade de vacinas destinadas para cada município e esclareceu que “a divisão das doses é feita de acordo com o PNO do Ministério da Saúde que leva em conta a quantidade de pessoas por grupos prioritários e não a população de cada município”, frisou.

Até o momento, de acordo com o último boletim da Sesau, 48,7% da população vacinável já receberam a 1ª dose e 16.1% foram imunizados com a 2ª dose em todo o Estado, lembrando que os dados devem ser atualizados em tempo real pelas prefeituras.

Esse índice tende a aumentar com a redução no intervalo entre as duas doses. A medida foi adotada em Rondônia em relação a 2ª dose das vacinas AstraZeneca e Pfizer, para garantir a proteção contra a variante Delta do coronavírus que circula em todo o país. De acordo com o novo protocolo adotado pela Sesau, a 2ª dosagem de ambas possam ser aplicadas em 45 e 60 dias, respectivamente.

“SOS VACINAÇÃO”

O secretário da Sesau, Fernando Máximo, ainda salientou que “o Governo tem promovido, principalmente em municípios de fronteira, a mobilização “SOS Vacinação” para dar mais agilidade ao processo de imunização da população com as doses extras recebidas do Ministério da Saúde para esse fim”, finalizou destacando a agilidade na distribuição, que coloca Rondônia em 4º lugar no ranking nacional brasileiro de distribuição de imunizantes aos municípios. Os três primeiros são: Mato Grosso do Sul (MS), Distrito Federal (DF) e Rio Grande do Sul (RS), conforme dados do Sistema de Informação de Insumos Estratégicos (Sies) do Ministério da Saúde.

Fonte: Agevisa

Seduc anuncia Retorno das Aulas Presenciais dia 9 de agosto em RO

O retorno nas unidades públicas estaduais será de forma híbrida (presenciais e não presenciais para os estudantes) e gradual.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), anunciou nesta terça-feira (20), a execução do Plano de Retorno das Aulas Presenciais na rede pública estadual de ensino para o próximo dia 9 de agosto de 2021.

O Plano foi elaborado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e contou com a cooperação dos órgãos de controle e outras entidades públicas e da sociedade, respeitando os protocolos sanitários, visando a segurança dos trabalhadores em educação, assim como dos estudantes. No próximo dia 27 de julho será feito o acolhimento do professores e servidores das escolas.

O retorno das aulas presenciais nas unidades públicas estaduais de ensino será de forma híbrida (presenciais e não presenciais para os estudantes) e gradual. Inicialmente retorna 25% da capacidade da sala de aula mantendo o distanciamento de 1 metro entre as carteiras. Serão priorizados os 2º, 5º, 6º e 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio. E os professores terão sua carga horária dividida entre atividades presenciais e não presenciais para que não haja sobrecarga de trabalho.

Cada família tem a opção de retornar às atividades dos estudantes nas escolas ou manter os estudos em casa, pois as unidades escolares permanecerão ofertando as aulas remotas e atividades impressas.

“Aqueles que retornam as rotinas presenciais nas escolas da rede pública estadual, vão encontrar um ambiente adaptado, com novos lavatórios, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), álcool líquido e em gel, e tudo que for necessário para seguirmos bravamente esse período diferente da nossa história”, disse o governador Marcos Rocha.

Durante todo esse período em que as escolas estiveram fechadas, o Governo do Estado aproveitou para adaptar a escolas públicas estaduais para o novo normal, de acordo com as orientações exigidas pelos órgãos de controle de saúde sanitária para atender à comunidade escolar neste retorno com mais segurança, visando resguardar a saúde dos estudantes e profissionais da educação.

Assim como o Plano de Retorno, a Seduc já disponibilizou em seu site oficial o Plano de Operacionalização do Retorno às Aulas Presenciais, na área de Ações da Seduc voltadas à covid-19, menu de Planos e Protocolos, disponível para todos.

Fonte: Secom-RO

Covid-19: Nesta terça-feira (20),foram registrados cinco óbitos em Rondônia

Também foram registrados 451 novos casos no estado.

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço de dados referente aos casos de covid-19 no Estado.

Nesta terça-feira (20) foram consolidados os seguintes resultados:

Casos confirmados – 255.008
Casos ativos – 6.084 (2,39%)
Pacientes recuperados – 242.614 (95,14%)
Óbitos – 6.310 (2,47%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 177
Pacientes internados na Rede Privada – 22
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 64
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 02
Total de pacientes internados – 265
Pacientes aguardando leitos: 0
Testes Realizados – 664.582 
Aguardando resultados do Lacen – 49

* População vacinada:
1ª Dose – 630.336
2ª Dose – 208.082

  • Total de doses aplicadas: 838.418    

Vacinas recebidas: 979.508

* CoronaVac: 372.108

* AstraZeneca: 444.200

* Pfizer: 128.700

*Janssen: 34.500

(Dados obtidos às 16h05)

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março de 2020 até hoje (20 de julho de 2021), por covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 20/07/2021
MunicípioCasos TotaisÓbitos TotaisCurados Totais
Porto Velho84.5232.48279.112
Ariquemes22.11647621.516
Ji-Paraná18.86756118.104
Cacoal13.98329213.550
Vilhena13.65726113.124
Jaru7.6721747.392
Machadinho D’Oeste6.8031126.448
Rolim de Moura6.7041656.425
Pimenta Bueno6.4011115.978
Guajará-Mirim5.3972235.162
Buritis4.793754.626
Ouro Preto do Oeste4.5711414.387
Alta Floresta D’Oeste3.954653.863
Candeias do Jamari3.877773.751
Presidente Médici3.569823.452
Nova Mamoré3.537773.361
Espigão D’Oeste3.423693.307
Cerejeiras2.462612.380
São Miguel do Guaporé2.420502.320
São Francisco do Guaporé2.360452.244
Colorado do Oeste2.258392.186
Nova Brasilândia D’Oeste2.080321.855
Cujubim1.949401.885
Costa Marques1.900341.688
Alto Paraíso1.829481.774
Monte Negro1.737321.607
Chupinguaia1.501231.404
Alto Alegre dos Parecis1.455441.402
Seringueiras1.426201.375
Itapuã do Oeste1.396181.352
Urupá1.262321.175
Campo Novo de Rondônia1.209231.141
Vale do Anari1.179231.124
Alvorada D’Oeste1.129291.075
Mirante da Serra1.04112981
Santa Luzia D’Oeste97617886
Cacaulândia86112827
Cabixi84120801
Nova União83215816
Theobroma81425784
Corumbiara79719769
Vale do Paraíso78225749
Novo Horizonte do Oeste65722615
Governador Jorge Teixeira61521591
Rio Crespo58912572
Teixeirópolis5269517
Ministro Andreazza50714486
São Felipe D’Oeste50011483
Pimenteiras do Oeste43515420
Parecis38711359
Castanheiras2667258
Primavera de Rondônia1837155
Total geral255.0086.310242.614

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho-18-1
Ariquemes180
Ji-Paraná411
Cacoal290
Vilhena720
Jaru250
Machadinho D’Oeste140
Rolim de Moura330
Pimenta Bueno180
Guajará-Mirim50
Buritis150
Ouro Preto do Oeste90
Alta Floresta D’Oeste120
Candeias do Jamari20
Presidente Médici200
Nova Mamoré2-1
Espigão D’Oeste50
Cerejeiras10
São Miguel do Guaporé50
São Francisco do Guaporé250
Colorado do Oeste80
Nova Brasilândia D’Oeste102
Cujubim180
Costa Marques171
Alto Paraíso00
Monte Negro30
Chupinguaia231
Alto Alegre dos Parecis00
Seringueiras10
Itapuã do Oeste30
Urupá40
Campo Novo de Rondônia70
Vale do Anari30
Alvorada D’Oeste00
Mirante da Serra00
Santa Luzia D’Oeste10
Cacaulândia120
Cabixi30
Nova União00
Theobroma00
Corumbiara10
Vale do Paraíso00
Novo Horizonte do Oeste10
Governador Jorge Teixeira10
Rio Crespo00
Teixeirópolis00
Ministro Andreazza20
São Felipe D’Oeste00
Pimenteiras do Oeste00
Parecis00
Castanheiras00
Primavera de Rondônia00
Total geral4513

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES:

  • Nas últimas 24 horas foram registrados cinco óbitos por covid-19 em Rondônia, desses, dois foram em Nova Brasilândia D’Oeste, sendo duas mulheres de 69 anos de idade; uma mulher de 34 anos de Chupinguaia; um homem de 41 anos de Costa Marques e uma mulher de 55 anos de Ji-Paraná.
  • Após investigação epidemiológica foi constatada a necessidade de retirar o registro de um óbito anteriormente lançado no município de Nova Mamoré, tendo em vista ter sido evoluído de maneira equivocada.
  • O município de Porto Velho registra um óbito a menos na data de hoje, mas a situação permanece em investigação epidemiológica.

Segundo a Agevisa, os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, por meio do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os relatórios de dados já publicados sobre a covid-19 em Rondônia, clicando no link http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Governo alerta população sobre a importância da 2ª dose da vacina contra covid em RO

De acordo com a secretaria estadual de saúde (sesau), a procura pela segunda dose está abaixo do esperado. É necessário completar o esquema vacinal das duas doses.

Dados do Painel Covid apontam que mais de 189 mil pessoas já completaram todo o esquema vacinal em Rondônia, ou seja 14,4% da população. A força-tarefa do Governo do Estado, em parceria com o Ministério da Saúde, para reforçar as estratégias a fim de acelerar o cronograma de vacinação tem sido uma luta incansável. Nesse sentido, o Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), reforça a importância de um esquema vacinal completo, ou seja, as duas doses, com exceção da Janssen que é dose única. 

Temor aos efeitos colaterais e descrença na eficácia da vacina contra o covid-19 são alguns dos argumentos utilizados para o desatino da população em geral, para a falta e/ou recusa à administração da segunda dose que sela o esquema de imunização vacinal. Preocupado com as recorrentes negligencias por parte da alguns, o diretor da Agevisa, Gilvander Gregório de Lima, alerta, “Atualmente, a vacinação é a única ferramenta apropriada para fazer com que o sistema imunológico combata a covid-19″

O governo antes mesmo da chegada das primeiras doses ao estado, as equipes técnicas da Agevisa já articulavam a logística para distribuir as vacinas a todas as regionais, com o máximo de agilidade, como acontece após cada chegada de vacina. No total, Rondônia já recebeu 958, 898 medidas imunizadoras, divididas entre 1º, 2ª e doses únicas, são elas CoronaVac (366.708), AstraZeneca (444.200), Pfizer (113.490), Janssen (34.500).

Gregório reforça ainda que todas as opções de vacinas disponíveis são autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, na corrida contra o vírus, a população não deve se preocupar em escolher qual vacina tomar. Ele explica que todas as vacinas são produzidas com tecnologia para produção de anticorpos. “Todas as vacinas possuem desempenho, no final das contas, acima de 90% de proteção contra covid-19, chancelado pela ciência, pela Anvisa e registrada no nosso Plano Estadual de Vacinação. Então, não podemos dizer qual é a melhor ou pior, cada uma tem seu desempenho e sua vantagem”.

Não completar o esquema vacinal é também outro fator importante para a ressaltar quanto a conscientização da população. “Quando você toma corretamente as doses de vacina contra a covid-19, você completa o ciclo de proteção contra essa doença, tomar apenas uma dose é como se você deixasse a porta da sua casa entreaberta ou porta fechada e janela aberta. Então, para proteger a sua casa precisa deixar porta e janelas bem fechadas, sendo assim cumpra a data de vacinação, siga corretamente o protocolo que assim todos estarão bem protegidos”, pediu o diretor.

Vale ressaltar que as medidas de prevenção como o uso de máscaras, higienização das mãos e o distanciamento social,  ajuda no controle da doença, por isso a população não pode deixar de se vacinar e nem de seguir corretamente todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e Governo do Estado. “Vale frisar novamente que todas as vacinas são seguras e eficazes. Independente da tecnologia utilizada, os imunizantes que o Estado de Rondônia recebe, quase que diariamente, foram testados, tiveram sua eficácia comprovada por meio de estudos, avaliados e reavaliados por cientistas e são aplicados em larga escala no mundo todo.

Fonte: Sesau

Câmara Ambiental do MPF afirma que lei de Rondônia que reduziu limites de unidades de conservação é inconstitucional

Colegiado acolheu representação de procuradores do MPF e decidiu encaminhar o caso para análise do procurador-geral da República

A Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do Ministério Público Federal (4CCR) considerou inconstitucional a Lei Complementar nº 1.089/2021, editada pelo Estado de Rondônia em maio deste ano. A norma reduz os limites da Reserva Extrativista Jaci-Paraná e do Parque Estadual de Guajará-Mirim; prevê a possibilidade de regularização ambiental da propriedade ou posse de imóveis rurais localizados nas áreas desafetadas; e cria cinco novas unidades de conservação, como medida de compensação.

O Colegiado da 4CCR analisou o tema durante a 10ª Sessão Ordinária de Coordenação, realizada em 30 de junho. Na ocasião, o órgão superior acolheu representação elaborada por três membros do MPF e decidiu encaminhar o caso ao procurador-geral da República, “para que examine, no exercício de sua competência e de sua independência funcional, eventual cabimento de arguição de inconstitucionalidade/descumprimento de preceito fundamental”.

No total, a lei estadual determina a perda de cerca de 218,4 mil hectares de áreas protegidas, supostamente compensados com cerca de 120 mil hectares em novas unidades de conservação, ainda não implementadas. Na avaliação da Câmara Ambiental do MPF, a norma “padece de vícios de incompatibilidade com preceitos fundamentais albergados pela Constituição da República Federativa do Brasil”.

A 4CCR aponta que tanto a Resex Jaci-Paraná como o Parque Estadual de Guajará-Mirim foram criados em áreas de propriedade da União Federal, destinadas ao Estado de Rondônia para a implementação vinculada de unidades de conservação. Na prática, isso quer dizer que compete à Rondônia apenas implementar as áreas ambientalmente protegidas, em atendimento à definição finalística dada pela União. O ente federado não tem atribuição para desafetar as áreas, “dando ao patrimônio alheio destinação distinta daquela definida pela efetiva proprietária”.

Segundo o órgão superior do MPF, ao editar a Lei Complementar nº 1.089/2021, o Estado de Rondônia agiu em desvio de finalidade, extrapolando as competências que lhe são constitucionalmente atribuídas. O ente dispôs de patrimônio alheio (da União) e violou a obrigação de observar a função social e ambiental atribuída à propriedade federal.

Competência federal – A 4CCR cita ainda que, conforme a Constituição Federal, a alteração ou a extinção de unidades de conservação só pode ocorrer por meio de lei. No caso da Resex Jaci-Paraná e do Parque Estadual de Guajará-Mirim, o órgão do MPF sustenta que essa lei teria que ser federal, e não estadual. Isso porque, embora a criação das unidades tenha se dado por meio de decretos estaduais, “a definição das áreas como espaços especialmente protegidos não resultou apenas de atos administrativos praticados pelo Estado de Rondônia, mas também de atos administrativos praticados pela União”.

Em relação a esse ponto, a Câmara Ambiental lembra que a destinação das áreas à conservação ambiental e uso sustentável dos recursos naturais no Estado de Rondônia ocorreu, também, em razão de compromissos internacionais assumidos pelo Estado Brasileiro. Em 1993, o país celebrou contrato de empréstimo com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) para o financiamento do Plano Agropecuário e Florestal do Estado de Rondônia (Planafloro). “O Estado Brasileiro – e não o Estado de Rondônia – recebeu US$167 milhões do BIRD para o financiamento dessa iniciativa”, esclarece a representação.

Áreas protegidas – A 4CCR ressalta a importância da Resex Jaci-Paraná e do Parque Estadual de Guajará-Mirim para a proteção do direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, já que as unidades foram criadas com o objetivo de estancar perdas de recursos de flora e fauna, bem como de minorar conflitos sociais que se operavam em prejuízo de comunidades tradicionais. Segundo o órgão do MPF, ao reduzir os limites das áreas protegidas, o Estado de Rondônia violou o dever de preservar os atributos ecológicos que justificaram a criação das unidades de conservação.

Na representação, os autores alertam que não houve estudos aprofundados a respeito do impacto dessa medida, o que viola os princípios da prevenção e da precaução, bem como o dever estatal de assegurar o acesso público à informação de natureza ambiental. Para o colegiado, “a redução dos limites da Resex Jaci-Paraná e do Parque Estadual de Guajará- Mirim foi um tiro no escuro: partiu-se do pressuposto, não comprovado tecnicamente, de que a mera criação de novas unidades de conservação compensaria os impactos a serem produzidos ao meio ambiente”.

Por outro lado, o documento aponta que a desafetação de mais de 80% da Resex Jaci-Paraná e de 20% do Parque Estadual de Guajará-Mirim comprometerá a integridade de territórios de povos e comunidades tradicionais, “em violação à proteção conferida constitucionalmente a esses povos e às terras indispensáveis à sua reprodução identitária”. Registra também que não houve consulta prévia, livre e informada aos povos e comunidades tradicionais envolvidos, como prevê a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho.

Após deliberação do colegiado da Câmara Ambiental do MPF, a representação foi encaminhada para análise do procurador-geral da República, Augusto Aras, a quem cabe propor ações de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal.

Fonte: MPF

Banco da Amazônia disponibiliza R$ 50 milhões para o Turismo de Rondônia

A quantidade de estabelecimentos brasileiros com vínculos empregatícios no setor de turismo recuou em 35,5 mil unidades no ano passado 

O superintendente regional do Banco da Amazônia, Diego Brito Campos, participou no dia 02 de julho (sexta-feira), no Palácio do Governo, juntamente com o Ministério do Turismo, para explanar sobre a aplicação de recursos para o programa de apoio ao turismo regional (Fungetur) pelo Banco da Amazônia. 

O Banco da Amazônia aplicará R$ 50 milhões para o programa. O objetivo da aplicação é proporcionar o desenvolvimento do turismo em Rondônia, créditos competitivos para os empresários do ramo, apoiar a infraestrutura básica, gerar renda, aumentar a oferta de empregos diretos e indiretos. A quantidade de estabelecimentos brasileiros com vínculos empregatícios no setor de turismo recuou em 35,5 mil unidades no ano passado, segundo levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).  “O setor do turismo foi um dos mais afetados pela pandemia e precisamos investir para a recuperação desse setor, fomentando os potenciais apresentados pela nossa região”, ressaltou o superintendente. 

De acordo com o presidente do BASA, Valdecir Tose, trata-se de um recurso novo para a região amazônica, através do Fungetur que é o fundo geral do turismo, do Ministério do Turismo que destina recursos para as empresas e empreendimentos turísticos e o Banco vai disponibilizar para a região amazônica.  

Para aquisição de bens e capital de giro, os financiamentos possuem prazos de até 60 meses, com carência de até 12 meses. As taxas de juros praticadas são de 5% a.a, acrescentado da taxa Selic. 

Para investimentos, o prazo de pagamento é de até 240 meses, com carência de até 60 meses. As taxas de Juros cobradas também são de 5% ao ano, além da Selic. 

Fonte: Assessoria

Ao completar 79 anos, Basa comemora aplicação de r$ 1,38 bi no plano safra de Rondônia

Valores mostram a importância do Plano Safra 2020/2021 para o desenvolvimento de Rondônia. Foi um crescimento de 45,3% em relação ao ciclo anterior 

O estado de Rondônia foi alvo de uma aplicação de R$ 1,38 bilhão no Plano Safra 2020/2021 do Banco da Amazônia (Basa), principal instituição financeira de fomento do governo federal. Este valor representa o crescimento do agronegócio de Rondônia, especialmente em um ano de forte pandemia que afetou toda a economia. Mesmo neste cenário, as contratações do Basa cresceram 45,3% em relação ao ciclo anterior, onde foram aplicados R$ 0,95 bilhão. Para a nova Safra, o Banco disponibiliza R$ 1,7 bilhão para Rondônia, sendo R$ 1 bilhão para a agricultura familiar e para o mini e pequeno produtor. 

Nas últimas cinco safras, o Basa aplicou somente em Rondônia o valor R$ 4,52 bilhões. De acordo com o superintendente regional Diego Campos, as expectativas para o novo plano safra é superar o resultado anterior. “A meta que temos de aplicação é de R$ 1,70 bilhão. Assim como superamos a meta de 2020/2021, também esperamos superar todas as metas de aplicação nesta nova safra”, comentou. 

Na semana passada, o Basa anunciou, durante uma live, recursos na ordem de R$ 7 bilhões para o Plano Safra 2021/2022, com taxas e condições de financiamento especiais em relação ao mercado. Do total a ser aplicado, R$ 4 bilhões são para o para o mini, pequeno e agricultor familiar.  

O produtor Marcos Aparecido Atiles, cliente do Basa, foi um dos beneficiados com o Plano Safra passado. Com os recursos adquiridos por meio do financiamento do Banco, ele ampliou a lavoura de açaí e fez outras benfeitorias na propriedade. “Melhorei o sistema de irrigação, pude construir um lugar mais equipado para a produção de açaí e abri um ponto comercial de açaí para o atendimento na comunidade”, revelou. 

“O FNO é uma porta que se abre e contribui para o desenvolvimento econômico e social e é muito importante para a Região Norte, pois gera oportunidades para pequenos produtores e combate às desigualdades”, comentou.  

Aplicação do FNO em Rondônia 

No dia 09 de julho, o Basa completa 79 anos de atuação nos nove estados da Amazônia Legal, sendo responsável pela aplicação de 65% do crédito de fomento na região Norte. A principal fonte de recursos de crédito, operada pelo Banco, é o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO).  

Nos últimos cinco anos, foram aplicados R$ 5,7 bilhões com recursos do FNO pelo Basa no estado de Rondônia. De acordo com a gerente executiva de Planejamento, Márcia Mithie, em Rondônia, o Fundo responde por 67,21% do crédito. “A missão do FNO é contribuir para o desenvolvimento econômico e social da região, através da execução de programas de financiamento aos setores produtivos, em concordância ao plano nacional de desenvolvimento regional”, acrescentou. 

De acordo com o diretor de Crédito do Banco, Roberto Batista, o BASA é o principal agente de crédito em uma região com acentuadas desigualdades, menores índices de desenvolvimento humano (IDH) e maiores taxas de inadimplência em relação à média do Brasil. Somente em Rondônia, essa taxa foi 2,16%, registrada entre empresas de pequeno porte no primeiro semestre de 2020. “A estas características sociodemográficas, soma-se o perfil dos financiamentos concedidos pelo Basa, majoritariamente operações de longo prazo com clientes de menor porte, torna a missão desafiadora de gerir o crédito de fomento nos 450 municípios do Norte”, revelou. 

Neste momento, a aplicação do FNO está sendo debatida com a repercussão da Medida Provisória nº 1052, que altera a participação da União em fundo para estruturação e desenvolvimento de projetos de concessão e de parcerias público-privadas da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e regras de repasse dos Fundos Constitucionais de Financiamento das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.  

De acordo com o presidente do Basa, Valdecir Tose, a MP 1052 reduz significativamente a remuneração do Banco em relação ao FNO. Por isso o Banco já alterou a sua política de crédito. Até que a medida seja discutida dentro do parlamento brasileiro e nos Ministérios e seja revisada, nesse momento, o impacto é basicamente  dentro da política de crédito, em algumas restrições de prazos e condições de garantia. “O Banco tem evitado esse processo, aguardando o trâmite da medida e a possibilidade de reversão para depois fazer uma medida mais dura”, explicou o presidente Valdecir Tose. 

Fonte: Assessoria Basa

Embrapa Rondônia completa 46 anos

São quase 5 décadas no desenvolvimento de soluções tecnológicas para a agropecuária na Amazônia

Embrapa Rondônia completa 46 anos Criada em 10 de julho de 1975, a Embrapa Rondônia tem foco no desenvolvimento de tecnologias sustentáveis para a região Amazônica e com soluções que agregam também ao desenvolvimento do setor em todo o país. Este trabalho está sendo possível por meio de parcerias com instituições públicas e privadas e por estar alinhada às principais demandas do setor produtivo. Dentre elas, destacam-se ações voltadas para café, pecuária de leite e corte soja, milho, algodão, arroz, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, mandioca, açaí, castanha da Amazônia, entre outras. 

Nestes 46 anos foram executados mais de 70 projetos sob a liderança da Embrapa Rondônia e outros 110 em parceria, financiados por diversas instituições públicas e privadas do país. De acordo com o chefe-geral da Unidade, Alaerto Marcolan, as parcerias são as bases para o sucesso de qualquer instituição e com a Embrapa não é diferente. “Contamos com parceiros de perfis diferenciados, que vão desde entidades de fomento, empresas públicas e privadas dos diversos setores, instituições acadêmicas e estaduais de pesquisa e de assistência técnica e extensão rural, além de instituições internacionais. Estas parcerias contribuem para o desenvolvimento de conhecimento e de soluções tecnológicas, gerando impactos e benefícios diretos para o produtor rural”, afirma Marcolan. 

Os resultados destes trabalhos de pesquisa e transferência de tecnologia estão ajudando a quebrar paradigmas e abrir fronteiras, apresentando ao mundo uma região de oportunidades que também se preocupa com a sustentabilidade. Tecnologias e práticas desenvolvidas e adotadas no campo ofereceram condições para que Rondônia saísse de uma posição tímida no cenário da agropecuária nacional para ser destaque regional e nacional em diversas cadeias produtivas. 

É o que apontam os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Em 1986, a participação de Rondônia no Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário nacional era de aproximadamente 0,6%. No entanto, no decorrer dos últimos 30 anos, a evolução da agropecuária rondoniense fez com que o estado triplicasse sua contribuição para a agropecuária nacional, alcançando, no ano de 2018, uma participação de, aproximadamente, 2% no PIB agropecuário.

Vale destacar ainda que o PIB agropecuário de Rondônia foi responsável por 12,7% do PIB estadual, bem acima da média nacional, que foi de 5,2%, em valores correntes (IBGE, de 2021). Rondônia se tornou protagonista na produção de carne, peixe de cativeiro, soja, milho, café e leite.  

Inovação no campo

 Nestes 46 anos, a Embrapa Rondônia realizou mais de 400 cursos e treinamentos, 300 dias de campo e organizou mais de três mil eventos, com a capacitação de cerca de 150 mil pessoas ligadas às diversas cadeias produtivas e do agronegócio da Amazônia. Por meio de ações conjuntas envolvendo as áreas de pesquisa, transferência de tecnologia, comunicação e a parceria da extensão rural, soluções tecnológicas e práticas agrícolas desenvolvidas pela Embrapa em Rondônia foram incorporadas pelo setor produtivo, promovendo a inovação no campo.  Aliado a isso, nos últimos dez anos, foram mais de 700 estudantes de graduação e pós-graduação que se capacitaram na Embrapa Rondônia, como estagiários e bolsistas de iniciação científica. Desta maneira, a Unidade auxilia na formação de profissionais aptos a atenderem demandas da Amazônia por inovação científica e tecnológica para o desenvolvimento sustentável da região. 

Contribuições para a cafeicultura
  • A Embrapa Rondônia possui um dos mais importantes Bancos de Germoplasma de Coffea canephora (robusta e conilon) do País, com mais de 1.500 acessos para fins de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias.
  • Lançou, em 2013, a primeira cultivar de café desenvolvida e protegida pela Embrapa no Brasil – “Conilon BRS Ouro Preto”, e em 2019 disponibilizou ao setor produtivo dez novas cultivares híbridas de café canéfora – cruzamento de robusta e conilon, oferecendo aos cafeicultores da região amazônica genética de alta qualidade para alcançar produtividades ainda maiores e qualidade de bebida.
  • É referência em pesquisa e transferência de tecnologia para a cafeicultura na região Amazônica, principalmente em Rondônia (desde a década de 1980), Mato Grosso, Amazonas, Acre e Roraima.
  • Fomenta a produção com qualidade e sustentabilidade em comunidades indígenas da Amazônia por meio do uso de tecnologias, capacitação e atuação em parceria.
  • Liderou o processo de criação e fortalecimento da denominação “Robustas Amazônicos” e a fundamentação técnica e científica da Indicação Geográfica (IG) Região Matas de Rondônia para Robustas Amazônicos. Esta é a IG, do tipo Denominação de Origem (DO), de café canéfora sustentável do mundo. Este reconhecimento foi concedido em 1º de junho 2021 pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI e consolida a qualidade dos cafés da espécie Coffea canephora.
  • Coordena o projeto Rede Estadual de Avaliação de Clones de Cafés, que envolve a participação da pesquisa, instituições governamentais do estado e de produtores, em que serão avaliados os melhores materiais genéticos disponíveis atualmente nas principais regiões produtoras de café em Rondônia.
Fotos: Yara Cioffi
Contribuições para a pecuária de leite e corte
  • 30 mil propriedades em Rondônia incorporam tecnologias recomendadas pela Embrapa. Nos últimos dez anos, o ganho de produtividade de leite foi de 90% e a produção registrou um incremento de 51%.
  • Promove a melhoria da qualidade do leite por meio da identificação de pontos de contaminação microbiológica e a definição de protocolos de boas práticas de ordenha, identificação de fatores de risco e de áreas prioritárias de atuação em Rondônia e Acre. Ações que direcionam a capacitação de estudantes, produtores e técnicos, assim como subsidiam a proposição de políticas públicas para o setor.
  • Desenvolve e transfere tecnologias para recuperação e práticas sustentáveis de manejo de pastagem, que resultaram em redução de áreas degradadas em cerca de seis milhões e meio de hectares, tornando Rondônia um dos maiores produtores de carne e leite do Brasil.
  • Validação e recomendação do sistema de Integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) para Rondônia como estratégia para recuperação de pastagens degradadas, diversificação da produção e bem-estar animal.
  • Apoia e coordena regionalmente o desenvolvimento do Projeto Balde Cheio
  • Tecnologias desenvolvidas pela Embrapa Rondônia para pecuária de leite e corte são adotadas em todo o país:
  • Aplicativo Arbopasto – auxilia o produtor a escolher as espécies de árvores mais adequadas à cada pastagem. Está disponível, gratuitamente, para dispositivos móveis em diversos sistemas operacionais.
  • SAGAbov – tecnologia simples, precisa e acessível para a avaliação do acabamento da carcaça dos bovinos destinados ao abate. Com este dispositivo o próprio produtor pode fazer a avaliação e obter o máximo rendimento dos animais destinados ao abate. Trata-se de uma ferramenta aliada tanto do pecuarista quanto da indústria frigorífica, que busca mais qualidade na carne.
  • Vetscore – dispositivo simples, prático e acessível para avaliação da condição corporal de fêmeas bovinas. Permite ao produtor fazer correções no manejo alimentar buscando maior retorno produtivo e financeiro.
  • Aplicativo +Leite – realiza o diagnóstico produtivo da fazenda leiteira de forma rápida, simples e intuitiva. Com ao uso do aplicativo, em apenas uma visita, no tempo necessário para o técnico avaliar todas as vacas do rebanho, já é possível obter o diagnóstico zooténico.
  • A Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) em Blocos – desenvolvida para aproveitar o máximo potencial reprodutivo de fêmeas bovinas submetidas a um protocolo de IATF, resultando em aumentos de 10% a 20% de prenhez em relação às vacas submetidas à metodologia de IATF convencional.
Contribuições em grandes culturas, frutas e raízes
  • Aprimoramento dos sistemas de produção das culturas de grãos e da dinâmica dos sistemas integrados.
  • Lançamentos de cultivares de arroz de sequeiro e a adoção de tecnologias e práticas recomendadas pela Embrapa para o Sistema de Produção de Arroz de Sequeiro contribuíram para o incremento de 64% na produtividade entre os anos de 2000 e 2020 em Rondônia.
  • Desenvolvimento de Sistema de Produção de Milho contribuiu para um incremento de produtividade de 150% em 20 anos (2000 a 2020). Cerca de 60% dos 4.500 estabelecimentos produtores utilizam tecnologias da Embrapa em Rondônia.
  • Seleção de linhagens e indicação de cultivares e estratégias de manejo da cultura de soja para Rondônia e estados adjacentes. 
  • Avaliação de culturas alternativas para o cultivo de safrinha, como feijão-caupi, sorgo, girassol, entre outros, buscando diversificar os sistemas de produção de grãos para além da sucessão soja/milho.
  • Desenvolvimento dos sistemas de produção de banana, açaí e mandioca, contribuíram para a incorporação de tecnologias e incremento de renda no campo em Rondônia.
Recursos humanos e infraestrutura

 A Embrapa Rondônia ou Centro de Pesquisa Agroflorestal de Rondônia é uma Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Possui um corpo de pesquisa formado por doutores e mestres e é referência em agricultura, pecuária e florestas no estado de Rondônia e na Amazônia. Os trabalhos são realizados por 127 colaboradores, sendo 23 pesquisadores, 24 analistas, 26 técnicos e 54 assistentes. Possui profissionais em áreas como agronomia, veterinária, engenharia florestal, zootecnia, biologia, economia, administração e comunicação. Tem Sede e campo experimental localizado em Porto Velho e campos experimentais em Ouro Preto do Oeste e Vilhena, áreas que dão suporte às ações de pesquisa e transferência de tecnologia para as cadeias produtivas de maior importância para a região Amazônica. A atuação da Embrapa Rondônia está concentrada em três grandes áreas de produção: cafeeira, animal e vegetal. Conta também com sete laboratórios: Entomologia e Controle Biológico, Solos e Plantas, Fitopatologia, Biotecnologia, Cultura de Tecidos Vegetais, Sanidade Animal e Bromatologia e Nutrição Animal.  

Por Renata Silva (MTb 12361/MG)

1 2 3 46